Funil ajudando na economia doméstica + dica decorativa


O funil é um item que ajuda na economia doméstica, sabia? É ele que nos permite preferirmos a compra de 'refis', evitando jogar tanto plástico no lixo. 

No banheiro, por exemplo, o funil nos ajuda a encher os vidros de sabonete líquido, os vidros de xampús e condicionadores.

Preferir a compra de refis de produtos como esses, assim como dos produtos de limpeza da casa é econômico, pois evitamos tanto gastos desnecessários com potes bacanas dos produtos em suas embalagens originais, como também economizamos na quantidade. Se compramos um refil de volume maior, proporcionalmente o produto sai mais barato.


E o funil tem que ter pra não desperdiçar o produto na hora de colocar nos seus respectivos vidros!



E olha que outra ideia legal pra dar um charme a mais ao seu vidro de sabonete líquido do banheiro: Bastam fitas e miçangas e fica uma beleza... 


A gente se lê e se vê por aqui...

Como utilizar a casca do parmesão

TRUQUE DOMÉSTICO


Quando compramos o parmesão em pedaço, ele sempre vem com a parte dura, muitas vezes impossível de mastigar. Mas a casca também é parmesão, porém com menos água e, por isso, mais dura. 

Para não deixarmos de consumí-la, o truque é simples: Basta que a processemos no liquidificador:


Assim não desperdiçamos queijos maravilhosos como o parmesão. Processada, a casca revela todo o sabor desse queijo com tanto tempo de maturação! E o usamos normalmente, sobre a massa, no risoto, etc.


E a gente se lê e se vê por aqui...




Como fazer o ovo poché mais lindo! Com a técnica do plástico filme e outra dica incrível!

(Imagem de ovo poché com efeito do lança chamas na finalização)

Por mais simples que a técnica original do ovo poché seja, nem sempre ela funciona, sério! Quem já assistiu a Julie e Julia, sabe do que estou falando.

E é uma alegria enorme quando o ovo, direto na água quente, quase fervente, sai lindo.

Eu gosto de tentar métodos diferentes. Gosto do tradicional, da água parada, ovo nela, de tirá-lo com escumadeira, levando direto para água fria, parando o cozimento. Mas nem sempre ele fica um ovo bonito.

Descobri que se eu girasse a água fervente com um fouet (batedor de claras) e jogasse o ovo ali, ele ficaria com uma calda interessante. Nessa técnica, acrescentar vinagre à água faz toda a diferença mas, assim mesmo, teremos ovos saindo feios em alguns momentos.

Hoje, no entanto, vou ensinar aqui a fazermos o ovo poché mais bonito do mundo (sim sim!). Não tem erro nesse aqui. Ele fica pronto em 4 ou 5 minutos (calculo 4 minutos e 15 segundos para uma gema molinha que escorre sem excesso) e seu formato é sempre o mesmo, graças ao plástico filme!

Estado da gema (escorrendo no prato) que gostamos:


A técnica do plástico filme, aprendi com a Rita Lobo (quem quer aprender coisas incríveis de cozinha, deve acompanhar seu site, o Panelinha).

Como dazemos o ovo poché ficar linda:

Plástico filme aberto sobre um recipiente pequeno (uns 60 cm de plástico), com algumas gostas de azeite que devem ser espalhadas com pincel no centro do plástico (apenas onde vamos colocar o ovo). Quebramos o ovo e colocamos sobre o plástico, dentro do recipiente. Temperamos com sal e pimenta:


É hora de fechar o plástico e, no processo, devemos fechar evitando prender ar junto ao ovo para que ele não boie na água. Colamos o meio do plástico, rente ao ovo, primeiro, e, em seguida, fechamos as laterais, enrolando-as:

Gosto de cortar um pedaço extra do plástico filme para amarrar as duas pontas enroladas (rente ao fechamento do ovo). Em seguida, prendo o plástico nos dentes de um garfo virado para baixo (técnica que evita que fiquemos segurando o plástico sobre o calor da água), com altura para mergulharmoa o ovo na água da panela sem que ele encoste no fundo da mesma:

E, com a água fervendo, afundo o ovo na panela:

O ovo, portanto, fica cozinhando por 4 minutos ou um pouco mais (+15 egundos). Retiro imediatamente e mergulho em água fria para interromper o cozimento, conseguindo um ovo com a clara totalmente cozida, mas com uma gema que escorre no prato:


E temos, por fim, um ovo poché lindo, do tipo que tem um padrão. Mas, apesar desse ser o ovo poché mais bonito, o melhor é aquele ao gosto de quem come e à técnica que mais encanta o cozinheiro. Porém, fazer de formas diversas é sempre divertido e um aprendizado sobre como cada um de nós gosta mais.

Espero que tenha gostado dessa técnica.

A gente se lê e se vê por aqui...

The Crown - Série da Netflix que nos encanta e nos embasbaca

"Como assim nunca ensinaram matemática à Rainha Elizabeth II?"
Perguntas como essa surgem em várias partes da primeira temporada da incrível série da Netflix, 'The Crown', que conta a história do reinado da atual rainha da Inglaterra.


A série vai ter uma temporada para cada década de reinado da rainha que assumiu o trono, aos 25 anos, após a morte do seu pai, o rei George VI.

A primeira temporada nos encanta e nos deixa ansiosos pelas próximas. Com 10 episódios, conhecemos muito do peso de um reinado e da força de uma mulher que abriu mão de uma vida mais leve e mais divertida para dar o rosto e seu suor à tradição das responsabilidades do reinado do seu país.

Nessa primeira temporada, conhecemos muito do relacionamento da rainha com seu marido Philip e também nos embasbacamos com as dificuldades iniciais que a jovem Elizabeth II teve de enfrentar para construir uma imagem de respeito com seu povo. Imagine você que descobrimos que matérias essenciais para nosso desenvolvimento intelectual, como matemática e ciências, nunca foram ensinados à rainha enquanto criança. Diziam que essas não eram matérias dignificantes.

Questionamentos sobre o papel da mulher na sociedade estão presentes na construção da trama de forma a denunciar as mudanças em andamento. Nos agrada bastante também presenciar diálogos entre os personagens com conteúdo de acontecimentos históricos que já estudamos ou ainda queremos aprofundar-nos a respeito. Mas o que mais me encanta na série são os próprios personagens históricos!

Uma admiração especial ao Churchill, interpretado por John Lithgow.



Curiosidades sobre a série:
É a obra mais cara da Netflix até o momento (a primeira temporada custou cerca de 130 milhões de dólares).
É realizada na Inglaterra, com elenco, na maioria inglês.
Os atores escolhidos são bastante parecidos com cada personagem em suas idades retratadas.


Se você tem Netflix, aconselho que coloque 'The Crown' em ordem de preferência do que assistir em seu tempo livre. Que venham as demais temporadas!

E a gente se lê e se vê por aqui...

Como fazer uns óculos para assistir o eclipse solar do domingo de carnaval (26 de fevereiro)

INFORMAÇÃO + MUNDINHO DE CONSUMO

 (Mais abaixo, o passo-a-passo para montar os óculos)

Nesse 26 de fevereiro, domingo de carnaval, o planeta Terra, a Lua e o Sol estarão alinhados de modo que, durante a manhã, até uma hora da tarde, por duas horas e meia, será possível, em alguns países mais que outros, a visualização de um ECLIPSE SOLAR PARCIAL. Durará 1 minuto e 4 segundos o ponto de maior escurecimento do eclipse (esse será às 12h59 em São Paulo e às 12h52 em Florianópolis).







Aqui no Brasil há esperanças de que consigamos assistir a esse eclipse. E é por isso que mostro hoje a lente de vidro que nos ajuda a assistir sem machucar os olhos, podendo, com elas, construírmos um óculos para assistí-lo.

Porém, o eclipse de domingo, será, no Brasil, melhor assistido no sul. O pessoal de Porto Alegre e região poderá visualizar um escurecimento de mais de 50%. 

Eu estou em Minas Gerais e tenho esperanças de assistir um belo evento por pouco que seja seu escurecimento por aqui.

Quem está no sul do Chile ou da Argentina, ou mesmo em Angola e norte do Zâmbia terá um belo espetáculo durante o dia.

A recomendação é usarmos lentes Ton 14 para nos protegermos corretamente da claridade do sol. Compramos as nossas em loja que vende ferramentas. 

O próximo eclipse solar (após o desse domingo, 26) acontecerá daqui a 6 meses, em 21 de agosto, porém ainda não sei se o veremos daqui do Brasil.

Com essa lente podemos criar momentos de bastante informações às nossas crianças, de forma que não deixemos que suas vistas se machuquem com os raios de sol.





E então? Vamos fazer nossos óculos com essa lente, deixando as mãos livres durante o eclipse?

Vamos precisar da famosa Silver Tape que, apesar do nome Silver, existe também na cor preta:

 Com a Silver Tape, prendemos a lente nas laterais, como na foto abaixo:

Depois, fazemos um furo para passar um elástico e amarrá-lo nas duas pontas feitas com Silver Tape:


E temos nossos óculos para esse espetáculo do nosso sistema solar!



E a gente se lê e se vê por aqui...

E quem não gosta do carnaval?

COLUNA DA AUTORA - CRÔNICA



Quem prefere tranquilidade à folia intensa do carnaval, também pode se programar. O tempo para fazer nada, se organizado, torna-se criativo e proveitoso. Quem há muito quer assistir a séries da Netflix? Virar a noite lendo até o amanhecer? Talvez o feriado do carnaval ajude! Mas há muito carnaval que não necessariamente é aquele da bagunça, dos beijos em números que excedem o bom senso de tempos de não carnaval. 

Há carnavais de crianças (como os de clubes) e quem tem filho precisa se esforçar a levá-los para se divertirem um pouquinho. Por mais que nós pais já queiramos mais sossego, a chance de diversão dos nossos filhos, na infância, depende só da gente. Quem acha que carnaval não é coisa de criança, não sabe a maldade que pratica. Pergunte ao seu filho se ele gostaria de dançar, fantasiar-se, brincar com outras crianças, conhecer um pouco do carnaval de rua, enfim! Pergunte a ele antes de impôr uma proibição a algo que simplesmente se trata de um tempo livre dos estudos para brincadeiras. Se, porém, você não pergunta, está apenas evitando conhecer mais a fundo seu próprio filho. Preferir a ilusão à realidade das coisas é o mesmo que pedir para que, aos poucos, conversas sejam evitadas e mentiras sejam ditas.

E vamos brincar! Mesmo que em casa, mesmo que sozinho! A brincadeira não pertence só às crianças. Não gostar de samba não determina que ninguém seja doente da cabeça ou do pé, mas gostar de música faz bem e, independente do estilo, ouví-la no carnaval é ponto pro alto-astral. Evitemos as letras melancólicas nesse momento, por mais lindas que algumas sejam. Vamos pegar o bonde da alegria, pois dessa folia todos devemos gostar.





Um dó ou uma dó? Como falar e escrever?


Essa palavrinha, dó, é um sentimento de solidariedade com a dor, com a dificuldade ou o sofrimento de alguém.

Sentimos dó em diversos momentos das nossas vidas e, por mais que sentir dó não ajude ninguém, sentimos e nos expressamos a esse respeito.

E, ao falarmos desse sentimento, temos de nos preocuparmos em falarmos corretamente.


Mesmo entre pessoas de muitas leituras e estudos com quem convivo, ouço muito o uso errado dessa palavrinha, o que, portanto, vale a postagem, já que é um equívoco bobo, já disseminado, mas que pode ser facilmente corrigido.
Como você fala?

"Eu sinto um enorme daquela criança."

ou

"Eu sinto uma enorme daquela criança."


A forma em itálico é a correta, pois a palavra 'dó' é um substantivo masculino.


Então, se formos falar do nosso sentimento de dó, lembremo-nos disso!


Outros exemplos com uso correto:

"Não tenho nenhum dó de quem perde oportunidades por falta de esforços."

"Tenho um grande dó de crianças que apanham de seus pais."


Exceção:

Não há exceção. Mas, há, porém, a palavra Dó, que é um substantivo próprio que dá nome a uma nota musical. Nesse caso, Dó é um substantivo feminino (a nota musical Dó) e, portanto, segue a regra inversa do sentimento de dó.


A gente se lê e se vê por aqui...


Arranhou a TV de LED, LCD ou de Plasma? Como melhorar a aparência do arranhão!


Meu marido pensou nessa solução anos atrás quando nossa primeira filha tinha seus dois aninhos de muita energia e peraltices. 

Àquela época, tínhamos uma TV que ficava à altura de suas mãozinhas na sala e, como é de se esperar nesses casos (sim, isso vai acontecer se houver criança pequena no recinto, acredite, rs!), nossa pequena Sofia, com um brinquedo na mão, arranhou toda a tela da nossa televisão.

AQUI a antiga postagem daquele momento.


O procedimento que usamos é simples e funciona para que a luz refletida pelo arranhão seja menor e, portanto, melhore a aparência geral da TV arranhada:



- Com uma flanela macia e pasta de dente branca, faça um polimento com movimentos circulares em toda a região do arranhão. Os componentes abrasivos da pasta de dente funcionam sem agredir a tela. O polimento faz com que a luz deixe de ser refletida pelo arranhão e, portanto, os arranhões que continuarão (infelizmente!) na tela deixam de se destacarem em meio ao preto. Para percebê-los depois disso, somente olhando de perto.

A gente se lê e se vê por aqui...