JÁ TE BATEU AQUELA INSEGURANÇA NO TRABALHO?


Quando começamos a trabalhar, é comum a insegurança bater e ela muitas vezes nos acompanha por algum tempo, mas pior que sentir insegurança, na minha opinião, é demonstrá-la ao seu cliente. Por isso, meninas, por mais inseguras que se sintam em algum momento, não demonstrem! Se achar que não é capaz de algo, dê uma explicação técnica e passe o serviço para outro. Precisamos sempre preservar a nossa imagem para que haja confiança sobre nosso trabalho. Se sabemos que somos capazes de realizar esse ou aquele trabalho, basta que confiemos na nossa intuição por mais que a insegurança dê as caras em algum momento. A regra é fazer bem feito. Se sabemos que algo poderá desandar, damos uma explicação plausível e técnica para o cliente sair satisfeito.

Imagine você levando seu cachorrinho doente para um veterinário à procura de um diagnóstico e ele te responde: 'pode ser isso ou aquilo ou aquilo, mas acho que devia operar assim mesmo' - você, por acaso, confiaria nesse médico para o seu animal de extimação? Claro que não! Primeiro porque ele demonstrou estar mais perdido que o próprio cão quanto ao que ele tem - mostrando sua total falta de conhecimento e insegurança e segundo porque quem é tão louco de abrir um cão ou uma pessoa sem nem ter uma noção do seu male? Por isso que é tão importante cuidar da nossa imagem, levando a sério nosso marketing pessoal. 

Estreiando com esse post nossa seção "Etiqueta", vou sempre procurar escrever aqui sobre tudo que acho importante na construção de uma boa imagem pessoal e profissional.

Nós mulheres somos grandes alvos da imagem denegrida em alguns campos profissionais, assim como os homens também são alvos em outros. O respeito é a conquista primordial em qualquer profissão e, por isso, cuidar da nossa imagem é tão importante. "A primeira impressão é a que fica" e concordo plenamente. Dificilmente volto a procurar um profissional que não tenha me agradado no primeiro momento e acho que é assim com a maioria das pessoas que tem opção de escolha.

Imaginem um sushi man que faz seus sushis à vista dos clientes. Se este estiver bem arrumado, com roupas limpas e luvas, ponto pro restaurante, mas se estiver com cabelo solto, barbudo, sem luvas e ainda conversando sobre o alimento que prepara, já é motivo de vários clientes deixarem o lugar sem comer. Outro dia, eu e meu marido estivemos em um restaurante que servia comida japonesa. Meu marido puxou conversa com o sushi man e este foi capaz de nos dizer que o arroz fica até 3 dias fora da geladeira e que só jogam fora quando começa a amarelar ou esverdiar. Dá pra acreditar? Nem precisa dizer que, depois disso, não sei quando vou comer sushi novamente e, com certeza, nunca mais comerei naquele restaurante. Por mais que isso seja rotina deles, o cliente não precisa saber. Na verdade, não deve saber. São coisas assim que denigrem a imagem do profissional.

Já passou por alguma situação como as que contei aqui? Conta pra gente.

You May Also Like

2 comentários

  1. Otimo texto, gostei mesmo. So achei algo estranho na compracao com o sushi man, eu já morei no japão e tambem possuo um restaurante de comidas jponesas no brasil, nunca vi sushi man fazer sushi com luva, pois o arroz gruda tudinho. No mais otimo post.

    ResponderExcluir
  2. Oi...
    Não sei seu nome, mas interessante que diga que não dá pra usar luvas. Em BH eles usam... na maioria (rs), por isso eu achava feio quando via alguém sem elas. Mas acho que faz parte então, né? Bom saber, obrigada. Adorei o comentário.

    Talita Cavalcante.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.