ABAIXO AOS PALAVRÕES!

McKay Hatch tem apenas 15 anos, mas uma enorme noção de respeito ao próximo. Aos 14 anos, ele fundou um clube antipalavrão e neste mês de março está empenhado em ter sua campanha NO CUSSING (sem palavrão) aprovada. Essa campanha objetiva fazer com que todos prestem atenção às palavras que usam. 

Se entrarem em seu site (www.nocussing.com), verão o quanto o rapaz já é popular. Já são mais de 20.000 membros inscritos e ele já deu entrevistas a vários programas de tv nos EUA.

Com carinha de criança, esse rapaz está causando polêmica. Há quem defenda os palavrões e critique McKay. Mas ele não se abala, pois acredita que se as pessoas se tratarem com mais civilidade, tudo melhora, desde o convívio familiar até mesmo o trabalho de equipe.


Depoimento: Eu não falo palavrões, mas já tive o hábito, infelizmente. Adiquiri esse péssimo hábito quando morei fora do país. É tão incutido neles o ato de blasfemar e usar palavrões a todo momento que acabei absorvendo isso. Logo que voltei ao Brasil, percebi a discrepância do meu novo modo de falar com os daqueles com quem voltei a conviver. Mas só parei de usar as terríveis palavras quando passei a pensar no significado delas (agradeço ao meu maridão por isso). Falava ***** como se fosse uma espressão como o 'uai' do mineiro ou o 'bhá' do sulista. Não combinava comigo... sempre tive um ar mais meigo e devia ser horrível, decepcionante para os outros me ouvirem usar tais palavrões. Abaixo aos palavrões!

You May Also Like

1 comentários

  1. AAA eu sinceramente falo muito palavrão...kkkk acho que é até uma forma de botar pra fóra a raiva, porque ficar guardando é que não dá!!!

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.