FILME: Pequena Miss Sunshine

by - 14.3.09

Este filminho é imperdível... é um retrato do poder de uma criança em meio ao dia a dia de uma família desajustada... quase infeliz.

Uma menina, criança, com sonhos, expectativas que viram um objetivo comum também para seus pais, seu tio, seu avó e seu irmão. Em uma viagem decidida de última hora, todos são obrigados àquilo que por tempos evitaram: à convivência forçada, à companhia um do outro. Traumas revelados, tristezas declaradas, encantamentos escondidos e críticas afiadas... tudo levando a aflorar novamente a família que são, a aflorar o amor, antes desacreditado, a aflorar a vontade de vencer, de ser feliz.





A garotinha que faz a personagem da aspirante a Miss Sunshine é uma graça, um talento que dá o tom infantil e a diversão que se desejar ao sentar no sofá e ligar a tv. É um filminho que incomoda e que agrada muito por isso, já que é transparente e revela seres humanos problemáticos e que contrastam com a inocência e alegria de uma criança.

A globo selecionou bons filmes para esse ano e esse, com certeza, é um dos melhores títulos.
Filme de 2006, tem site brasileiro, veja aqui

You May Also Like

5 comentários

  1. Oie! Adorei esse filme, a menina é ótima e a cena da dança é impagável. Também recomendo. Bjokas.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal esse filme, e a minininha é uma fofa!

    ResponderExcluir
  3. Também adorei este filme.
    a estrutura familiar por mais louca que seja é importante e apesar dos diversos pontos de vista o apoio mutuo é o que mantém unidas tão diferentes personalidades.
    destaco a atuação da Toni Colete , a bichinha e feia pacas mas muito talentosa . e o impagavel Stve Carel o eterno virgem de 40 anos e o lindissimo Greg Knear.

    ResponderExcluir
  4. Ameii o filme também, é daqueles de chorar e rir ao mesmo tempo!
    Vale a pena ver de novo.

    ResponderExcluir
  5. eu amei esse filme mais amei mais o garoto dos cabelos pretos ele é um gato

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.