Já fiz intercâmbio, mas não sou a favor...

by - 27.5.09


Morei fora do Brasil durante um ano aos 17 anos! Eu era muito nova, apesar de não tão imatura. Quem teve a ideia? Não fui eu! Esta pertence ao meu pai e ao romantismo dele com a vida que ele gostaria de ter ou ter tido, sei lá. Ele me convenceu a fazer aquele intercambio quando eu tinha 14 anos. Eu precisava achar que aquilo era o melhor pra mim, já que era meu pai quem dizia.

Morar durante um ano na Nova Zelândia foi uma experiência bastante válida pra minha vida. Não tive problemas de nenhum tipo sério, o máximo uma troca de família hospedeira. Fiz bonitas amizades e sempre lembro-me daquela cidade onde morei, Dunedin, com bastante carinho e vontade de visitar novamente - dessa vez com minha família.

Tenho muitas e muitas histórias pra contar de lá. Viajei bastante com meus colegas de outdoor education. Esquiamos, praticamos snowboard, escalamos, fizemos rapel, diversos longos e perigosos trekkings, construimos cavernas e iglus na neve onde passamos a noite, enfrentamos um dia e uma noite de sobrevivência na selva da Nova Zelândia, entre outras tantas experiências que me fizeram uma pessoa mais entendida de aspectos da vida que nem mesmo imaginava.

Se eu colocar tudo que fiz de bom e ruim na balança, com certeza haveriam poucas reprovações. Só pelo nome desse bloguito que me descreve, sou mesmo assim... digamos... certinha. Uma dona perfeitinha que mesmo nova parece velha. Desde pequena sempre quis o melhor pra mim e soube visualizar todas as possíveis consequências em cada ato que planejei. As burradas vieram em sua maioria de atos imediatos como, por exemplo, os piercings que fiz em meu nariz... em minhas orelhas.... em meu umbigo. Estava sem pais em outro país e não precisava de autorização pra nada! Dos piercings que fiz, já não tenho nenhum. O do nariz tirei 2 dias depois. Dos da orelha fui desistindo aos poucos. Hoje nem mesmo brincos uso no dia a dia, pois gosto das minhas orelhas sem enfeites. O do umbigo tirei poucos meses depois de começar a namorar... meu marido não gostava e eis que descobri que eu também não - gostava da ideia ao me imaginar com uma barriga saradinha - o que nunca tive. Gostava (como ainda gosto) de piercings em meninas que conhecia - combinava com o estilo delas! A grande verdade é que fiz os piercings pra me 'enqudrar' nos grupos de amigos que fiz... mas não tinham nada a ver comigo. Quem sabe um dia faço uma tatoo que realmente tenha a ver comigo.

De tudo isso, sabe o que menos gostei no final da história? A continuidade do relacionamento com meus pais que já estava verdadeiramente afetado. Afetado pela distância e pela atenção que me dispensaram. Durante o período que lá morei, me ligaram talvez, no máximo, 5 vezes. 'Eu tinha que criar independência'. E eis que criei.

Se algum dia minha filha quiser fazer intercâmbio, eu e meu marido sentaremos com ela e conversaremos. Mas, com toda certeza, não deixaremos que viaje antes de saber exatamente o que quer da vida, ou seja, antes de decidir-se por uma profissão e entrar na faculdade. Mas, mesmo assim, não sei não...

Apesar de eu ter aproveitado ao máximo a minha experiência fora do país, convivi com brasileiros que (também menores de idade) tudo que faziam era beber, drogar-se e faltar às aulas. Viajavam pra todo canto e gastavam sem limites. Fico imaginando em que adultos tornaram-se eles.

You May Also Like

17 comentários

  1. É algo para se pensar mesmo, acho que isso só dá certo quando cada parte tem interesses autênticos na experiência, se não for assim, for apenas para agradar outra pessoa, acho que não vale a pena. Sua experiência que o diga.
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Meu sonho de adolescência era fazer intercâmbio! Uma vez me enchi de folhetos e chorei muito quando minha mãe disse que aquilo não era a nossa realidade (ainda mais em tempos de dólar beeeeem alto!).

    Um pouco mais tarde, com 20 anos, tinha um emprego bacaninha e com o dólar suuuper-baixo, fiz minha primeira viagem pra fora do Brasil - claro, sem contar Argentina e Paraguai! rsrs. Acho que aproveitei muito mais, já mais madura e é uma experiência que eu costumo indicar pros jovens que conheço, principalmente aqueles em final de faculdade, ainda mais os da área que mais conheço: Turismo.

    Morar longe dos pais, ser responsável pelos seus atos, conhecer gente do mundo inteiro... Não tem preço tudo que podemos aprender. Claro, o lado ruim sempre tem; mas eu ainda fico com os muitos pontos positivos!

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tata,
    A minha experiencia de intercambio foi bem diferente da sua. Qdo eu vim p/ os EUA eu ja estava no meio da faculdade de Turismo e minha ideia era soh aprender ingles. Mas acabei aprendendo MUITO mais. O intercambio p/ mim foi como uma terapia, fui forcada a enfrentar meus medos e insegurancas, e aprender a vence-los. Aprendi mais sobre mim, reconheci o meu potencial e meus limites. Logico que houveram mtos momentos dificeis, mas venci a todos. Me tornei uma pessoa mais humilde, passei a julgar menos as pessoas, afinal fui julgada tantas vezes pelo meu "accent".
    Mas ao contrario de vc, o intercambio foi a melhor coisa que fiz na minha vida. Aproveitei muito, conheci minha alma gemea, e acabei ateh ficando mais proxima da minha familia, ja que divia com eles tudo o q vivi, todas as minhas insegurancas e conquistas. Mas realmete acho que seja algo p/ se fazer qdo se tem mais maturidade. maturidade p/ se tomar as decisoes certas e aproveiar tudo com mta responsabilidade. Hoje estou muito feliz e realizada, morando nos EUA e colhendo os frutos de tudo que plantei aqui durante esses anos de :intercambio" que na verdade nunca terminou.
    Mto bom ouvir experiencias diferentes das nossas, nos faz refletir.
    Um beijo grande,
    Saudades,
    Re

    ResponderExcluir
  4. Bem interessante, nunca tinha visto dessa forma. Bjins

    ResponderExcluir
  5. Voce é mesmo muito sensata. Meus pais nos conhecia bastante. papai sabia lidar direitinho com cada filho. Minha irmã Marilia foi para os Eua. Mas ela sabia se virar muito bem. Eu nunca quiz ir. E jamais iria sozinha, porque sempre dependi muito deles.
    tenho certeza que seus pais a enviaram porque sabiam quem era . E se um dia sua filha quiser ir. Voce e seu marido saberão mostrar os contra e os pros de uma viagem de intercambio ou sozinha.
    Educar é muito dificil, mas siga os sentimentos. ele dará certo;
    com amizade Monica

    ResponderExcluir
  6. Oi, Talita! Eu entendo o seu ponto de vista. Pra mim o intercambio foi uma experiencia muito boa. Eu fui quando já tinha 25 anos, juntei o dinheiro, pedi as contas do trabalho e fui. Ou seja, se for algo que a sua filha realmente queira, vc pode dizer não enquanto pode "controla-la", mas depois ela vai dar um jeito de faze-lo na mesma.
    No meu caso, minha familia nao tinha mesmo condições de pagar por tal, entao eu fiz acontecer. E assim, os amigos que fiz mantenho até hoje e espero leva-los para a vida toda.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. OI, nao sei o que dizer/
    Tenho oito anos e acho que intercambio é algo para pessoas maduras que saibam realmente os seus limites, afinal voce estara em outro país que para voce vai se tornar outro mundo.
    É melhor ir com uma idade mais madura do que com 17 18 anos. Mas todo adolescente nessas condiçoes se acha maduro e a partir disso voce descobre que ele realmente nao é.

    Eu quero fazer intercambio mas vou esperar a idade certa, ja falei com meus pais que queriam me mandar pros STATES com 12 anos, disse que iria no minimo com 17 e olhe lá
    Abraços a todos

    ResponderExcluir
  8. Olá você do último comentário!
    Estou impressionada com tamanha maturidade em idade tão pouca... Mas sei que bom senso e ideais criamos em qualquer tempo, desde que sejamos pessoas conscientes de que a vida está aqui para nos presentear.
    Te apoio a conversar e dizer claramente a seus pais o que deseja. E se quando chegar a idade a que se propõe viajar e ainda sentir que não é o momento, por favor, volte a dizer a eles.
    Seja feliz e conquiste o mundo com seus bons ideais.
    Um beijo grande,
    Talita.

    ResponderExcluir
  9. Olá Talita.
    Faço faculdade de jornalismo e estou fazendo uma matéria para o site da universidade sobre intercâmbio. Será que vc poderia me conceder uma entrevista? Gostaria de saber mais detalhes sobre sua viagem.
    Aguardo resposta

    Abraços
    Mariana

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mariana,

    Será divertido responder à sua entrevista.
    Pode me enviar por e-mail: donaperfeitinha@gmail.com

    Qual sua faculdade? Cidade? E qual seria o tema central da sua matéria de intercâmbio?


    Fico esperando,
    Um beijo,
    Talita.

    ResponderExcluir
  11. Obrigada por responder...
    Faço jornalismo na Universidade Sagrado Coração em Bauru, interior de Sao Paulo.
    Na verdade estou fazendo uma matéria sobre os benefícios de se fazer intercâmbio.
    Porém achei interessante um ponto interessante que vc colocou: o da idade.
    Vou enviar as questões agora mesmo... tem como vc me responder no máximo até amanha de manha?

    Bjs

    Mariana

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho 14 anos... E pretendo fazer intercâmbio com 16/17 ... Mas eu fico imaginando, como eu me viraria lá, e como eu me relacionaria com minha hostfamilly e como faria novos amigos. -Poisé. Por enquanto eu estou me informando.. como funciona os programas, etc etc... ei ei!! Quanto você pagou em média ?? (no total )

    ResponderExcluir
  13. Puts, que idade vc tem agora??

    ResponderExcluir
  14. Oi, Gabe...
    Essa foi ótima, rs! Adorei seu recadinho. E a propósito, tenho 28. Fiz intercâmbio há 10 anos! Você era uma criancinha ainda. Os valores já não são os mesmos, mas com certeza a experiência poderá ser parecida se seu objetivo é estudar, aprofundar a língua estrangeira, enfim. Realmente você é muito nova ainda. Acho que deve deixar chegar próximo de sua viagem para fazer sua cabeça se quer mesmo isso. E os medos são os primeiros que vão embora quando nos aventuramos tão novas num intercâmbio. Só haverá novidades e seu interesse por tudo fará da sua experiência maravilhosa, desde que queira mesmo isso.
    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  15. eu quero fazer intercambio.tenho 14 anos e nao sei direito oq quero fazer.a maior parte dos meu primos moram na nova zelandia mas nao quero fazer la.quero chegar em um lugar e conhecer por mim mesmo,sabe?
    pelo q li tu nao foi por vontade própria néh?
    eu me dou mto bem com meus pais e espero realizar o meu desejo de fazer algo fora do brasil

    ResponderExcluir
  16. @Renata Oi por favor queria algum contato seu tipo email para mim conversar com você eu tenho sonho de fazer intercâmbio mais não sei como é direito isso moro em sorocaba sp tenho 14 anos por favor me ajude, alias nos conselhos onde devo ir sei lá experiencias mundo a fora !

    ResponderExcluir
  17. Eu estou fazendo intercâmbio e estou ODIANDO ! Faz 6 semanas que estou aqui mas vou voltar antes . Seria muito melhor eu ter gastado o dinheiro em uma viagem ou com outra coisa. Me arrependi muito ! (To fazendo high school) nao recomendo à ninguem.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.