Palavras e expressões regionais - muito daqui de Minas e um pouquinho de outros lugares

29.7.09 Talita Cavalcante 22 Comentários

Quanta coisa dizemos que não faz sentido pra outros, mesmo que falemos a mesma lingua, o português?

Bem! O que não nos falta são expressões regionais e com tantas regiões e cantinhos desse enorme território brasileiro, podemos falar delas várias e várias vezes e, duvido, que haveremos de descobrir todas. Gostaria que deixassem nos comentários as expressões que vocês conhecem e acham engraçadas... e, por favor, com a 'tradução'!

Pensei em algumas...


'Pingado ou média' = café com um pouco de leite servido em copo de vidro.


'Pastel de vento' = pastel frito sem recheio com o inteior oco.
'Um dedo de café' = um pouquinho de café no copo.
'Um dedo de prosa' = uma conversa rápida.
'Cortar um dedo do cabelo' = apenas acertar as pontas, nada que dê diferença no comprimento.
'Passeio' = calçada da rua.

Eugênia, Jambo... essa fruta é o que afinal?

Mandioca, Macachera e Aipim... Sei que aqui em Minas é mandioca e que no Espiríto Santo é Aipim... Macachera é como chamam mais pro norte do país, não é?


Rotatória, Girador, Balão, Queijim ou Pirulito (eu falei a vida inteira 'pirulito', hoje já tenho vergonha...)


Vale transporte, passaginha ou passe (tá bom! eu sei que passe é muito estranho, mas euzinha aqui falava 'passe')


Canjica doce, canjica branca ou canjicão (não gosto, mas falo canjica...)

E pra terminar a brincadeira...

Churrasquinho e espetinho: quando fui à Pernambuco, vimos que faziam 'churrasquinho' no hotel e pedimos um. O garçóm achou a coisa mais estranha do mundo e, mais ainda quando pedimos farinha de mandioca pra passar no dito.... 'espetinho'.


E você? Quais expressões conhece?

22 comentários :

  1. canjica = munguzá (nordeste)
    Vou pensar em outras.
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Ah, uma q sempre pega: minha família é mineira, eu sou paulistana, então aprendi com eles a dizer "Angu".

    Claro, que aqui em SP, não faltam pessoas para me corrigir dizendo: "não é Angu, é Polenta!" ¬¬

    E daí?! É fubá cozido na água pô! ^^

    ResponderExcluir
  3. O blog ficou lindo com layout novo!
    Aqui no Sul tem tantas expressões regionalistas.. Aí vão algumas que me lembro agora:
    pexada = batida/acidente de carro
    sinaleira = semáforo
    cuca = doce tradicional tipo um pão doce com uma farofinha de açúçar por cima, pode ser recheado ou não(delícia!)
    frio de renguiá cusco = frio de deixar cachorro manco = muito frio meeeeessssmo!
    Tem novidade lá no “Coisas da Maura”: Você envia uma foto do seu cantinho favorito da casa ou jardim e concorre a um presentinho surpresa!
    A idéia é trocar experiências sobre decoração e paisagismo!
    Passa lá e participa:
    http://coisasdamaura.blogspot.com/2009/07/novidade-mostre-seu-cantinho-e-concorra.html
    Beijos!
    Maura

    ResponderExcluir
  4. Média na minha cidade é um pãozinho rs...Ah eu tb falava passe.
    Adorei
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Thalita,quando fomos a Ponte Nova,nos divertimos muito com aqele pirulito lá no final da rua principal!!!Mas é o nosso país enorme e suas riquezas!!!Bom diamaissssssss!!Seu blog tá show!

    ResponderExcluir
  6. Média aqui na praia é pão francês!
    rss

    ResponderExcluir
  7. A mamae lembrou que broa em Santo Antônio do Amparo é bolo de fubá em Araxá.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  8. Adorei todas!

    Tinha me esquecido do angú e da polenta, Raquel!

    E a broa, Mônica, enquanto num lugar é só broa e em outros é bolo de fubá... eu falo broa de fubá (pode? é um pleonasmo, né?).

    Oi, Milena!
    Lá em Ponte o 'Pirulito' que me marcou a infância foi o da frente do hospital Gavazza.

    Ellen e Dea!
    Média é pão francês? Aqui chamamos de salarinho... essa é outra palavrinha!

    Maura!
    Dessas eu só tinha ouvido falar da pexada... adorei a 'cuca'.

    Nunca tinha ouvido munguzá, Ozenilda!

    Beijo e obrigada por me ensinarem tantas palavrinhas regionais,
    Talita.

    ResponderExcluir
  9. Adoro aipim!!!!!!!!!!! To conhecendo seu blog hj. Fiquei fã. Em breve novos sorteios no meu blog. bjss

    ResponderExcluir
  10. Oi Talita, grata pela visita...vou procurar o livro que vc indicou...E, gostei do post...Meu marido é carioca e a gente vive trocando as palavras das coisas, ex: no rio mandioquinha é batata baroa...Ah, eu falva passe também ;-) Beijos

    ResponderExcluir
  11. Ah, outra! Aqui em SP dizemos "bolacha recheada", até nos comerciais de TV ouvimos isso. Mas os cariocas adoram nos corrigir, dizendo que "bolacha" é agressão física, e que o correto para o que comemos é "biscoit".

    Tá, td bem, eles estão certos mas eu sou paulista e vou continuar falando "bolacha"!!! hehehe =D

    Outra rincha dos cariocas com os paulistas: aqui em SP a gente chama o semáforo de "farol"! =D

    Daí já viu neh? Lá vem os cariocas dizerem que "farol é aquele que sinaliza para os navios em alto mar", ai que gente mais certinha!!! ¬¬ hehehehe

    Brincadeirinha, nada contra os cariocas! =^^=

    ResponderExcluir
  12. Ah... dei boas risadas...
    eu também falo passe, o farol ou semáforo é "sinaleiro", bolacha é... bolacha uai...rs...pq biscoito é de polvilho...rs
    Minha família é toda mineira, então entendo bem esse palavreado...rs
    Tem o "terreiro" que em mg é o quintal das casas...

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. por aqui o "dedo de prosa" não é muito usado, mas o resto é bem comum... e é verdade a história do churrasquinho, a gente chama mesmo de espetinho apesar de já ter ouvido e falado dos dois jeitos.
    Ah e só explicando, canjica e munguzá são duas comidas diferentes, viu? a canjica é mais como um "pudim" e o munguzá lembra uma coisa como um mingau com os pedaços de milho dentro.
    p.s.: aqui farol/semáforo é o sinal.

    ResponderExcluir
  14. Cris!
    Também aqui na cidade pra onde me mudei falam mandioquinha... achei a coisa mais estranha, mas na embalagem das papinhas infantis também vem no lugar de batata baroa, mandioquinha, pode???

    Raquel...
    Não falo bolacha... falo biscoito pra tudo e o farol pra mim é "sinal"... que horror!

    Kelly!
    Lá em casa temos terreiro também... não é quintal não! ha ha ha

    Rosa!
    Legal saber a diferença...

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  15. Sou de BH, mas moro há três anos em Balneário Camboriú/SC. Para os catarinenses, rotatória é rótula! Sinal de trânsito é sinaleira! Aquela carne que aí em Minas chamamos de lagarto, aqui é tatu (passei bons meses com vontade de comer lagarto recheado e me recusando a comer o tal do "tatu").
    E também não consegui fazê-los entender que quando digo "trem", quero dizer qualquer coisa uai! Será que é tão complicado assim??
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Gente, se vcs falarem "terreiro" aqui em SP, vamos logo entender que vcs são da religião Umbanda ou Candomblé, pq aqui terreiro é só isso mesmo. ^^

    Só falamos quintal, varanda, área, dependendo de como está localizado o espaço.

    Ah, sim! E aqui em SP não tem mais "passe de ônibus" agora é "Bilhete Único".

    ResponderExcluir
  17. Rosa, a canjica que vc conhece é pudim?

    Eu conheço a canjica como mingau, ela lembra muito a consistência do arroz doce, e a minha mãe faz a canjica à moda mineira.

    Não conheço canjica com consistência de pudim... Vc me passa a receita? ^^

    Bjinhu!

    ResponderExcluir
  18. Não sei se vc conhece,mas na minha cidade em Minas a gente chama Pudim de pão de Mironga,rs.

    ResponderExcluir
  19. Então,moro em Dourados MS,mas vim de SC.Um dia me convidarão pra comer dobradinha,e eu pensei:que será isso?.Chegando lá vi que dobradinha era o que eu conhecia como mondongo,que nada mais é que bucho de boi.
    E a budega? aqui é bar ou buteco,mas minha mãae ainda fala:vai lá na budega pra mim!.Muito legal isso!!!beijocas a todos e fiquem bem!!!

    ResponderExcluir
  20. ha,o mais legal é a chimia,que nada mais é que doce cremoso de passar no pão ou mais conhecido como geléia.é falado assim (chimia)lá no sul.
    puchero:carne com osso cozida com mandioca e legumes,até ficar quase tudo derretido,hummmmm é uma delícia pra comer no frio!!!beijocas.

    ResponderExcluir
  21. Olá Talita, conheci seu blog através de sua prima Mariana, que é cunhada do meu marido, como diz na minha cidade "concunhada". Esses dizeres são engraçados mesmo, pois sou de Cabo Frio meu marido de Juiz de Fora e falamos muitas coisas diferentes. Lembro-me agora de passeio que lá em Cabo Frio é calçada.seu blog é muito legal, estou entrando todos os dias.
    Fizemos a costela suína com cerveja preta todos adoraram e seu molho pra carnes ( da sua sogra, aderimos aqui em casa, fica bom também com Lagarto na panela de pressão, qualquer dia passo umas receitas que tenho também , para agregar.
    Beijos e Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  22. @Andressa
    Oi, Andressa,
    Obrigada pelo recadinho, adorei. Pode passar as receitas que vamos adorar arriscar também... Quando fazemos o lagarto seja recheado ou não, nunca deixamos o molho da minha sogra de lado, rs, é muito bom mesmo.
    E, por favor, diga aí à sua concunhada, que você vê mais que eu, que estamos com saudades...
    Fiquei feliz em saber que gosta do blog. Realmente nós de minas falamos mais passeio que calçada... minha filha aprendeu como 'passeio' mesmo, seguindo as tradições, rs.
    Um beijo,
    Talita.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.