Eu sou contra o sistema de cotas das universidades!

3.9.09 Talita Cavalcante 8 Comentários

Créditos da imagem: Tasso Lycurgo




Eu sou contra.
Sabe por que?
Quem diferencia está fazendo o que?
Igualando ou desigualando?

Há algo moral por trás disso?
Ou será que são políticos ganhando votos de quem se acha 'beneficiado'?
E se há benefício porque esses são só para alguns?

A luta não deveria ser pra que tivéssemos todos como estudar?
Ou se ainda não se pode dar estudo pra todos, que sejam as cotas definidas por questões de cunho de nível de pobreza - porque sabemos que o que define a maior dificuldade de ingressões nas faculdades, além da falta do gosto pelo estudo, é a pobreza - já que esta impede pais de dar a seus filhos condições necessárias ao estudo, como alimento, tempo livre pros estudos e livros. Ou será que acham mesmo que a razão da dificuldade de ingressão nas universidades é a cor da pele? Esse governo deve ser muito racista mesmo pra pensar assim.


Que tal eu e você que não nos 'encaixamos' nas regras [será mesmo que isso é humano?] de cota, viramos burros, paramos de estudar e ralar e quem sabe assim somos 'beneficiados' mais tarde? Acho que se isso acontecer com todos, haverão de criar mais alguma lei tão "premiativa" quanto.

E agora, frases de negros muito inteligentes, bonitos, seguros, batalhadores e merecedores que nunca precisariam desse tipo de cota:

"Sobre racismo, eu prefiro me calar. Às vezes, não falar é levantar uma bandeira." (Lázaro Ramos, ator)

"Nasci filho de um negro bem sucedido (o cantor Jair Rodrigues), não vivi constrangimentos, mas qualquer situação de discriminação me afeta. Um homem achar que é melhor que outro por causa da pele é um absurdo" (Jairzinho, cantor)

"Não importa se a pessoa é branca, preta, rosa. O racismo é irracional, impede a evolução. É uma estupidez que se aprende em casa." (Diane dos Santos, ginasta)

"Sou capaz de relatar a ladainha usual de pequenos insultos que me foram direcionados ao longo de meus 45 anos: seguranças me seguindo quando entro em lojas de departamento, casais brancos que me jogam a chave de seus carros quando estou esperando pelo valet, carros de polícia que me param por nenhuma razão aparente... Conheço o gosto amargo da raiva ao engoli-la a seco." (Barack Obama, Presidente Americano, na autobiografia 'A audácia da esperança')



8 comentários :

  1. Concordo totalmente com você!
    Esse sistema de cotas que está por ai é que é segregador. O correto seria melhorar o ensino público para que todos tivessem as mesmas oportunidades.

    ResponderExcluir
  2. Sou totalmente contra também, Talita! Uma forma absurda e demagógica de conquistar votos, isso sim que é o sistema de cotas raciais. Não é a cor que define suas necessidades sociais, mas a sua renda e, como bem sabemos, não tem só negro pobre no Brasil.

    ResponderExcluir
  3. Totalmente de acordo, Talita. As cotas são só mais uma forma de discriminação. E vai me dizer que também não tem branco, índio e oriental pobre??!! Meu pai teve que ralar muuuuuuuuuuuuuuuito para eu e minhas irmãs estudarmos e passarmos em boas Universidades. Cota prá mim é igual bolsa família: um paliativo que tampa o buraco lá na frente ao invés de resolver a raíz da questão.

    ResponderExcluir
  4. Tem que se pensar muito sobre isso, não concordo com as cotas étnicas não por achar que primeiro temos que resolver o problema da educação básica, por que se a população pobre for esperar por isso para ingressar na universidade, esse dia está longe. Mas por que não há como se deifinir etnicamente sem que ocorra injustiças. Mas concordo com cotas sociais sim, por que os que entram pelas cotas se são classificados como menos competentes é por que não se conhece como funcionam as cotas, não entra qualquer um. Ele também tem que passar pelo vestibular e tem que se sair bem, o fato de não ir tão bem quanto os primeiros, não significa que não tenham capacidade, muitas vezes não tem oportunidade de se preparar melhor. Tive vários alunos que se entrassem pelas cotas sociais em boas universidades, deslanchariam, mas a oportunidade não é igual e dificilmente vai ser já que o interesse do governo, pelo menos o de São Paulo que é o que eu conheço e tenho experiência, é somente fazer números para se dar bem na eleição presidencial.

    ResponderExcluir
  5. Fico triste ao ver as pessoas debater temas tão importantes sem uma preocupação real em busacr sabera realidade.Sou negra, universitária, e não entrei por cotas. mas devo esclarecer que as cotas raciais, como as outras, fazem parte de uma mudança num contexto geral,assim, procurou-se(OAB, ONU,STF,paises como EUA, India, França...)ultrapassar a igualdade forma, a seculos difundida sem significado real, para a igualdade material, que seria busca de uma conquista real de igualdade.Não tem com explicar p vcs, que numa faculdade de 500 alunos existam 6 negros, e isso é incarado como norma?o discurso de classe naum da conta de explica uma discriminação cruel.Procurem!Pesquisem!Entendam a discriminação de verdade

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bárbara,
    Por aqui só escrevemos o que nos preocupa seriamente e ao contrário do que diz sobre não sabermos a realidade. O que temos em desacordo eu não sei, você não deixou claro se é a favor das cotas, mas a primeira coisa que agradeço por viver nos dias de hoje é que já somos iguais nas leis dos homens, essas que fizeram tão feio na história de contexto descriminatório tanto de negros como de judeus como de orientais (entre outros, incluindo aqui as que continuam fazendo feio) e que até hoje não são perfeitas e tem suas vezes de 'mascarada', como é na minha opinião essa lei de cotas nas universidades que mais exclui que inclui se você for analisar a questão moral disso. Pessoas que se esforçam tanto e já se esforçaram tanto para conquistar o que tem se sentem ofendidos com essa 'ajudinha' da lei, mas é claro que há quem defenda as cotas usando-as ou sem usá-las por motivos diversos dos quais nem todos eu discordo em sua totalidade, mas tenho tal opinião formada por conhecer a realidade de vários fatores tristes (realidade) consequentes das cotas. Quanto às mudanças pelas quais devemos lutar, temos sim que ir atrás e comemorar todas as conquistas. E quanto à essa questão de que antes eram poucos os negros nas universidades, devemos comemorar por hoje ser diferente e reconhecer todos os porquês disso ter acontecido. Mas não foram as cotas que possibilitaram isso. São muitas outras comemorações à parte e essas sim valem à pena ser lembradas por pesquisa como sugeriu. Podemos pensar nisso. É um bom tema. E que as cotas de alguma forma consigam ser mais eficientes e ajudem verdadeiramente quem tem menos condições financeiras para chegar à uma universidade e não quem tem essa ou aquela cor de pele. E que todos nós nos esforcemos pra realizar nossos sonhos, a nos dedicar aos estudos, a conseguir um bom emprego, enfim, que sejamos felizes, né?

    ResponderExcluir
  7. Nossa, eu conheco um rapaz, branquinho, pobre, filho de empregada, sem pai,que estudou a vida inteira em escolas publicas, terminou, prestou vestibular, para universidade federal(UFRJ)passou para medicina em primeiro lugar, e depois fez mais 3 cursos,(psicologia,advocacia e historia)nao contente, fez concurso publico (tribunal de justica de brasilia) passou e hoje trabalha em Brasilia, e nao usou cotas...quem quer de verdade faz a diferenca , e nao sendo difenrete como ser negro,indio, asiatico.Acho que quem quer faz, nao espera beneficios.
    SOU TOTALMENTE CONTRA AS COTAS.SOMOS IGAUIS PERANTE A HOMENS E A DEUS.NAO 'E A COR DA PELE QUE DIZ QUE SOMOS CAPAZES OU INCAPAZES, QUEM QUER SER CAPAZ SE ESFORCA, SERA QUE ESSE RAPAZ TEVE MUITA SORTE? OU ELE SE ESFOCOU PRA CONSEGUIR SEU ESPACO?

    BEIJOS TALITA,
    ELISANGELA (Niteroi/RJ)

    ResponderExcluir
  8. @Elisangela

    Oi, Elisangela,
    Você tem sido uma comentarista maravilhosa, obrigada! Adorei esse depoimento. Acho que os fatos falam por si só, né? Quem merece, merece!

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.