Rascunhando

by - 9.10.09


Hoje estou sem tempo... que coisa!

Cada dia mais o tempo parece rarefeito,
Parece que encurta, encolhe, murcha, sei lá...
Está assim pra você também?


Quero brincar, dançar, sair pra passear,
Quero mil abraços da minha pequena e do meu amor,
Mas também quero dar conta da conta, entende? Que coisa! De novo... falei!
Tem horas que pelo fato da falta de um plano, repito-me sem querer.


Repetir-me é uma forma de me entender também. Portanto posso dizer que até gosto dos tantos nés que digo, escrevo, penso, sonho até, né? A gente passa a gostar apesar de saber que pro outro pode ser bem estranho ou até chato, né? Que chato! Chega uma hora que até pro dono da fala, da escrita e do pensamento fica chato... acho que dos nés acabei de parar de gostar. Vou dar um tempo pra eles, pra mim mesma e pra quem lê o que escrevo e sempre esbarra com o coitado no meio do caminho.


Desculpa se te chatiei às vezes. Não quero viver sem gostar do que faço e se um dia ficar de saco cheio como do né há pouco, mudo de forma, de fôrma, de tamanho, de imagem... Só não mudo de coração e de alma porque esses são minha essência. Tenho bons coração e alma. Agradeço. Amo minha família, meus amigos e a mim mesma. E não cobrarei deles nada que não gostem pra si. E farei por eles tudo desde que não cause nenhum mal a mim ou aos demais que amo porque quero que todos estejam felizes... porque é isso e apenas isso que importa na vida.



You May Also Like

1 comentários

  1. ola...gostei do seu blog e passei a te seguir...me visite...bjo.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.