A violência e as drogas

3.11.09 Talita Cavalcante 1 Comentários

A Veja dessa semana trás reportagem sobre o caso do rapaz que assassinou a namorada e cujo pai o entregou. Um drama de resultado do uso de crack.

E esse é apenas o drama de duas famílias. Imaginemos quantas mais sofrem pela violência que o crack potencializou...

São milhares em todo o mundo. E uma hora ou outra, acontece perto da gente. Em um primeiro momento, não acreditamos, no segundo a ficha cai e num terceiro vem uma revolta, um querer fazer algo que acabe com tanta tristeza e só então vem o medo.

O medo por vezes tem uma razão boa que é a de ser mais atento, a de criar em nós um senso de proteção maior. Mas, para alguns, o medo paralisa, destrói. E quando vemos pessoas com força interior tremenda, que não se abate apesar dos pesares, que não se entrega a qualquer que seja a tristeza, brota algo novo dentro da gente. Além da admiração que cresce, brota apoio, brota coragem e brota alegria de novo. O medo que paralisa some, principalmente quando se vê a justiça merecida.

Ninguém aguenta mais ouvir falar de estupros, espancadarias e assassinatos de pessoas por 'doentes viciados'. Ninguém aguenta mais ter medo de ser uma vítima, ninguém aguenta mais ver amigos e famílias agoniadas e aflitas.


Agora... eu vivo me perguntando... por que? Por que as drogas? Por que a violência? Simplesmente... por que?




Um comentário :

  1. bom, infelizmente nao tenho explicaçao pra sua pergunta, mas te digo uma coisa, aqui trabalhamos com escola e percebo o quanto os adolescentes andam se desviando dos bons caminhos !!


    bjks

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.