Filosofando


Filosofar sobre a vida é gostoso demais, vocês concordam? Tem algum tempo que não faço isso, mas cá estou pra deixar meus dedinhos trilharem o que quer que minha mente de fantasias reais queira hoje pôr pra fora. Mas espero que não seja para 'fora' por definitivo porque vivo dessa imaginação de magia que por vários momentos do dia me faz dar aquele sorriso bobo de quem feliz é, de quem acabou de lembrar de algo gostoso de sentir. Permito-me isso porque sou uma menina carente disso.

Quando vejo desastres conjuntos como esses que vem estampando desde o primeiro dia do ano qualquer manchete de veículo jornalístico, me envolvo, padeço como que um parente fosse. Passo mal e por vezes sou proibida de assistir já que as lágrimas me complicam sair da situação de tristeza. Muito se passa na cabeça de todos nós, não é? Ninguém quer a tristeza real pra si e vê-la incrustada em olhares de outros dói também. Fico imaginando como foi no 11 de setembro. Basta a data para todos revertermos o pensamento a um dos fatos mais absurdos da história desde que vivo. Naquele dia, no mundo todo, deve ter havido um conjunto de pensamentos comuns. Choque, tristeza por quem se foi, medo, força para que a esperança voltasse. O pensamento poderia ser mesmo poderoso em mais escala. Poderia mesmo, desde que bom fosse, ajudar nesse nosso mundo externo. No Brasil passamos por desastres provocados pela chuva, mas antes dela, por atitudes dos homens. Se não estamos em guerra, por que morrem várias pessoas em todas temporadas de chuva? Por que morrem mais de 50.000 pessoas por ano em acidentes de carro em nosso país? Se não estamos em guerra, por que pessoas são obrigadas a dormirem em locais de grande risco? Os riscos! Esses sempre vão existir e para cada um será diferente. Uns escolhem o risco da encosta ao risco de viver nas ruas. Uns escolhem o risco da velocidade ao risco de serem excluídos de um grupinho seleto.

E arriscar está no nosso dia a dia. Para viver da forma que sonhamos vamos arriscando. Arriscando empregos, amizades, enfim... Arriscamos todos os dias.

Parece mesmo que eu precisava escrever algo sobre as tragédias do ano, mas agora ponho um ponto e mudo o risco de te perder na leitura.

Ontem não tive tempo de aqui no dona perfeitinha passar e por mais que esteja ansiosa para publicar várias postagens de novas seções para o bloguito, falta-me detalhes e um pouco mais de tempo para me dedicar. É incrível como escrever pra vocês virou algo que me motiva ao extremo. Na vida buscamos coisas para nos alegrar e com certeza achei nesse bloguito uma grande alegria. É engraçado  pensar, porém, que qualquer pessoa poderá ler minhas palavras bonitas, minhas chatices, minhas utilidades, minhas inutilidades. Para cada um, uma interpretação. Corro o risco da boa fantasia e da má ao mesmo tempo, mas não me preocupo muito com o segundo, já que o primeiro me alegra demasiadamente.

Adoro o tema 'escolha'. Escolhemos o tempo todo. Só saímos do lugar com elas. E podemos nos arrepender ou não de alguma e sempre ter em mente que são elas que nos ensinam sobre o mundo, sobre aqueles que nos rodeiam, sobre nós mesmos. O mais legal é que se eu errar, vou ter a chance de escolher acertar de novo. E se você errar terá a chance de escolher acertar de novo. Quem não tem essa atitude viverá sua amargura num mundinho muito solitário e nunca vai amadurecer ao ponto de entender causas. Estará cego por si próprio, por sentimentos egoístas e, apesar de exuberante, causará dó. Cheguei nesse ponto porque vejo por aí tanta gente cega com sentimentos de raiva, ambição, superioridade... A pessoa se enclausura em sentimentos egoístas que apesar de dar-lhe certo poder, fazem dela uma pessoa triste a quem enxerga além das aparências.

E pra falar de aparências, que sejamos cuidadosos com as nossas. Que deixemos nosso coração falar sempre mais alto, porque esse sim poderá ser sempre o mais belo. Que nossas atitudes sejam leves e doces sem passar por cima de sentimentos puros de outros. Que nosso 2010 seja cheio de conquistas que nos cheguem através da amizade e do amor nos oferecido na proporção que o oferecemos.

E se chegou ao final desse texto... pode deixar seus dedinhos trilharem nos comentários também nem que seja com uma pergunta do tipo "Talita! Você está bem?"... Essa já respondo. Estou ótima, gente. Só preciso de umas loucuras às vezes. Pra algumas tem respostas, pra outras nem são necessárias as perguntas...



You May Also Like

2 comentários

  1. OI Talita!! Q bom q está de volta!!
    To vendo q o dona perfeitinha vai estar melhor ainda esse ano heim!!
    Um grande beijo e um ótimo 2010!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, gosto de conhecer novos amigos estou te seguindo agora, se você quizer dar uma olhadinha no meu blog
    fique a vontade para me seguir...
    bjs

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.