Nath, Jú, Juliana, Aninha...

2.2.10 Talita Cavalcante 15 Comentários

Uma das coisas que mais me incentivam a entrar na internet, principalmente naqueles dias em que estou mais é querendo ficar longe (depois de já ter trabalhado durante horas seguidas nela!) é o interesse que tenho em ler as postagens de algumas personas. Adoro me identificar ou me surpreender. E nessa blogosfera de feras na escrita há quatro meninas sobre as quais gostaria de falar hoje.

Antes delas porém, gostaria de falar de você. Você que lê minhas palavras, que tem paciência de ir até o fim do texto e ainda por cima de vez em quando me presentear com um recadinho. Eu conheço todos os bloguitos de vocês colegas da blogosfera que me visitam e deixam um oi. E tenho que dizer que o conteúdo dos blogs tem ficado cada vez mais interessante. Sou tão fã da blogosfera que sou capaz de ficar horas de blog em blog lendo e lendo, sorrindo e chorando (nem sei dizer quantas vezes me emocionei com palavras que li!). Quando não trabalhava e minha filha ainda era um bebê (porque hoje já posso dizer que é uma mocinha que me faz companhia o tempo todo), eu tinha muito tempo livre e além de ler milhares de postagens, deixava milhares de recadinhos. Agora é diferente. Queria poder imprimir meus pensamentos para cada um que escreveu algo que adorei ler, mas como não tem jeito, procuro no tempo que sento pra escrever um post no dona perfeitinha tentar expressar o quanto me sinto feliz de poder ler você e ainda saber que também me lê.

Das quatro meninas blogueiras que vou falar hoje, apenas com uma, a Jú, tenho uma proximidade maior, pois vez ou outra bato papo por e-mail, troco ideias, enfim... Mas as quatro são pessoas que despertam em mim grande curiosidade e admiração. E o que vou escrever sobre elas é talvez um atrevimento, mas como são garotas que escrevem coisas que me tocam profundamente, gostaria muito de falar sobre como as enxergo. Não conhecer pessoalmente, deixa-nos curiosos sobre os autores de palavras bonitas que lemos. Talvez não sejam assim como imagino, mas me passam exatamente esses sentimentos:

Nath - do blog "Drops de anis"
Nath! Esse apelido já é uma delicadeza só. Leio sempre o que ela escreve e tenho pra mim que ela já está em sua décima vida, se é possível viver mais de uma. Não é apenas inteligente. Ela escreve sim brilhantemente, mas seu conteúdo é simplesmente explêndido. Bom senso, procura da felicidade, planos pra percorrer o caminho certo. Ela provavelmente é uma pessoa ansiosa que sabe usar a característica em benefício próprio e daqueles que ama. Algo parecido com o que eu faço. Me identifico à beça com essa menina que vejo como uma garotinha que sempre foi muito adulta, um pouco mal compreendida, mas bastante admirada. Ela tem opinião pra tudo e normalmente um senso de verdade capaz de ajudar muitos a compreender algo. É literária na escrita e isso me fascina enormemente.

A Jú escreve em seu blog manifestos pessoais e depoimentos sobre sua vida: de casada, de trabalhadora, de mulher, de divertida que é. Ela fala do presente e ponto. Ela é detalhista e descreve todos os acontecimentos e sentimentos decorrentes dos fatos. É alguém bem diferente de mim a quem admiro por isso mesmo, pois é mais explosiva, mais aberta e muito mais elétrica que eu. E o que mais gosto em seus textos, agora falando direto pra você, Jú, é que você deixa a verdade do que sente, seja mágoa, alegria, medo ou espectativa, muito clara em seus textos. Você tem um humor de montanha russa e consegue mostrar como é bonito ser assim também. Me identifico muito com o fato de usar a escrita pra desabafar... coisa que faço também apesar de preferir metáforas e você ir direto ao ponto. Adoro!

Juliana é uma garota das mais decididas que já vi. Ela mostra isso em cada palavra que escreve. Sabe o que quer, sabe o que não quer. Conhece seus pontos fortes e também seus fracos. Não se intimida com desafios e nem mesmo em vencer alguma dificuldade interna. Se decidir, tá decidido. E é assim com todos os pingos nos ´is´. Sempre avisa antes pra não ter que discutir. Ela tem opiniões polêmicas sobre muitas coisas e as sustenta com devoção. Em seus textos há um pouco de saudosismo, de reflexões, de análises, de planos pro futuro. Ela escreve por completo e com maestria. Tem conhecimento e encanta com a forma que dá a seus textos. É alguém, sem sombra de dúvida, admirável e interessante. E que sorte a nossa poder ler suas palavras! Quem sabe algum dia não surja um belo livro?

Aninha! Essa garota é um sucesso! E essa palavra a definirá sempre. Eu comecei a ler o que ela escrevia num antigo blog no qual ela conquistou com toda certeza um número alto de fãs. E eu me incluo entre eles, logicamente. Acho essa pernambucana um exemplo de autenticidade. Tem uma segurança em tudo que faz e propõe que admiro demais. Mas o que mais gosto nela é seu jeito zombador e divertido, seu jeito moleca e mulher ao mesmo tempo, sua escrita cativante e realista. É pé no chão mesmo! É sincera pro bom e pro ruim. Acho que com Ana Medeiros não deve ter meio termo. Se algo a incomoda, vai virar a página muito rápido ou procurar esclarecer se achar que vale a pena. E é coração puro também. Ainda mais agora que virou mamãe, não esconde as lágrimas, não esconde nada! Tem dois blogs: um em que fala de decoração do cafofo, imprimindo alí sua criatividade, seu gosto e seu conhecimento profundo pelo assunto, e um outro, onde deixa extravasar seus sentimentos de mulher, de esposa, de mãe. Nos dois casos, de forma autêntica, bela e única.


Escrever é, na maioria das vezes, uma extensão de nós mesmos. Deixamos marcas do que somos, deixamos marcas do que sonhamos, deixamos pistas das nossas maiores alegrias e também das nossas tristezas. As meninas das quais falei hoje são pessoas incríveis que merecem todo meu respeito. Adoro o que escrevem e se acaso algo que disse a respeito não combina, puxem minha orelha. Mas é incrível como podemos mesmo imaginar como é a pessoa por trás das palavras que escreve em seu blog. Acho que é corajoso de nossa parte ser sinceros e amo encontrar pessoas como vocês que como eu não tem medo das palavras, das verdades que deixam escritas. Dizem que é melhor falar que escrever quando o assunto é sério, mas não acho que seja sempre assim. Dizem isso porque realmente a escrita marca mais e pode por vezes ser mais íntima e ser usada contra nós. Escrevemos aquilo que ficará registrado e poderá sempre ser relido. Eu sempre digo que sou o que escrevo naquele momento. Talvez em outro já não seja tão parecida, mas adoro ter passado e ter escrito tudo a respeito.


15 comentários :

  1. Ooownn Dona Perfeitinha, queria ta perto de você pra te dar um abraço bem apertado moça do bem.

    Que linda homenagem, que graça, sou isso td não viu?Tenho que arrumar um tempinho e te mandar email, contar sobre minha nova vida,rs. Fiquei com ciumes da Jú...hahaha.

    Nós que te parabenizamos por vc ser essa pessoa doce e por sempre escrever tão bem sobre os mais variados assuntos.

    Beijos amigota

    ResponderExcluir
  2. Adorei a descrição da Aninha... ela é um fofa realmente!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Aninha,
    Falo de você com meu marido, com as amigas. Tenho pra mim que você é uma amiga que tive há tempos, com quem me divertia muito, mas que mudou pra longe... Acho que ler tudo que alguém escreve faz a gente achar que se conhece. E não nego que de alguma forma é assim mesmo, né? Você é especial, é diferente e é do bem. Adoro! E é claro que vou amar saber suas novidades e contar as minhas (e tenho algumas, viu?). Um abraço virtual bem apertado, tá?

    Oi, Tamy,
    Ela é mesmo... Viu o cmentário fofo que me deixou?

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  4. Puta merda (ai, só com um palavrão mesmo), como uma pessoa que "mal" me conhece, consegue me conhecer tão bem apenas pelos meus textos e pelos emails que trocamos??? Que sensibilidade é essa Talit's??!!! Achei tudo lindo o que vc escreveu, de mim (tô me achando) e das outras meninas.

    Eu ia te mandar um email, mas nada mais justo do que deixar a resposta aqui, onde tudo começou, no seu post.

    Eu realmente sou tudo isso que vc falou. Se falasse comigo pessoalmente, acharia até estranho, porque eu sou assim até na entonação da voz, eu passo a minha raiva, minha tristeza, minha indignação, na minha voz, na minha expressão. Mas tudo dá e passa, vou do 8 ao 80 em poucos minutos. Chega a ser engraçado.

    Mas uma coisa é certa, o fato d'eu falar no blog tudo o que sinto me deixa melhor, mais leve. Porque eu não suporto "levar desaforo pra casa". Costumo brincar que nunca terei uma úlcera, pelo fato d'eu meter a boca nas coisas que não gosto.

    Mas deixa eu parar por aqui, que isso tá mais longo do que uma semana de fome, como diz minha mãe.

    Obrigada pelas doces palavras pra mim. Agora só falta trocarmos mais emails para nos conhecermos mais ainda, neammmm??!!!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. tenho a sorte de conhecer a Ju Clorado pessoalmente, e ela é tudo isso que você disse e um pouco mais, mesmo! :)))

    no mais, não tenho nem palavras para agradecer o texto que você escreveu para mim ;*
    (quer dizer, até tenho algumas, mas mandei por email, rs)

    beijocas apertadíssimas e muuuito amor, querida!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Jú!
    Que palavrão, menina (rs)! Você é ótima e tem que ser assim sempre! Pra nos alegrar e nos surpreender.
    Então acha que consegui acertar? Adoro ler o que escreve e quero que esteja sempre desabafando tudo de forma direta como faz. Adoro!

    Um beijo grande,
    Talita.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Nath,
    Eu não tinha ideia que vocês se conheciam. E são as duas minhas escritoras favoritas.

    Obrigada pelo lindo e-mail. Você é muito especial mesmo.

    Beijos no seu coração,
    Talita.

    ResponderExcluir
  13. olá!
    obrigada pelo carinho, vc me emocionou muito
    caramba, fiquei feliz, ganhei o dia!!!
    ah, a nath é amigona minha, madrinha de casamento e tudo
    =)
    mundo pequeno

    ResponderExcluir
  14. Jú,
    Fiquei sem internet e só agora vi seu recadinho. Que bom que gostou do que escrevi, adoro você, o que escreve sempre me emociona de alguma forma também.
    Que mundo pequeno! Madrinha de casamento? Ela escreve belamente também. Adoro essas coincidências da vida.

    Um beijo,
    Talita.

    ResponderExcluir
  15. intiresno muito, obrigado

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.