Por que seis e meia da manhã? Porque me falaram que é um bom horário pra falar com amor....

26.3.10 Talita Cavalcante 8 Comentários

Um calendário na parede estrategicamente mal colocado, assim como se naturalmente fosse despropositado. Mas não. A grande verdade é uma intenção escondida por trás dos atos desorganizados. A pessoa autora nada se parece com o deixar pra depois ou com a poeira sobre o armário. Já ouviu falar na rima da vida? Ela descobriu o segredo da felicidade no dia em que deparou-se com a história dessa rima. A da vida. Falei dela agora. Na verdade fiz-lhe uma pergunta. A conhece? Me conta no final da história? Ouvir sua versão sobre ela será muito interessante, já que cada um tem uma. Mas a personagem dessa história parece que descobriu uma grande versão dela. Querem saber qual é? Primeiro tenho que dizer que tentarei rimar pra não desanimá-los, mas nem sempre a rima é bem vinda, portanto ofereço-lhes minhas anti rimas (por vezes tem certa graça). Ah! Querem saber o segredo da felicidade ou a versão da personagem para a rima da vida? Quer a primeira opção, mas já sabe que ela eu não sei contar e portanto se contenta com a segunda? Perfeito. Senta então! Já estava sentado? Que pena! A história tinha que começar do começo. Mas esse existe? [Você ainda está lendo?]. Não pense que bebi, pois pelo contrário. A história da rima da vida  contada a mim por essa personagem é tão interessante que não conseguiria escrevê-la sem antes ir tomando fôlego e coragem através da minha própria escrita. Ela me disse: "Acorda". "Tô acordada", repliquei. "Que isso, menina? Vim te contar uma história. Das boas. Das melhores. Portanto, abra os olhos". "Tá bom... já abri! Ai! Que que é isso? O que fez com seus cabelos?". "Perdi. Mas essa é outra história. Não me lembre dela agora porque não quero ficar triste, tá?". "Tá bom... [bocejando]... mas estou assustada!". E aí ela começou a falar e falar e toda vez que uma nova palavra se formava em seus lábios e atingia meus ouvidos parecia que seus olhos mudavam de cor. Na verdade pareciam uma dessas telas com imagem digital que nos fascinam e que parece que vivemos alí no meio das imagens. E eu entrei na história, fui tragada por ela. A rima da vida é tão bonita que talvez não mereça ser contada em uma página de uma menina tão sem graça, tão de poucas histórias, mas gosto de quem gosta do que ofereço por aqui e quero muito dividir com vocês isso. E a personagem me pediu, me autorizou, sorriu de canto a canto das orelhas [Sim! Isso é possível!] quando eu levantei a ideia. Ela disse: vamos contar ao máximo de pessoas que pudermos. A rima da vida portanto foi-me apresentada como contei acima e por cerca de 48 horas fiquei degustando aquilo com tanta paixão como a que tenho ao ouvir a voz daqueles que mais amo.
Lá no fundinho da gaveta que ela menos abriu durante toda a vida
Estava
Uma flauta
Vermelha.
E logo abaixo um papel em branco.
O mais legal era que a personagem o tinha em mãos aos 8 anos e muitos pensamentos ela queria transformar em palavras alí, mas que por um chamado do pai, ela simplesmente abriu a gaveta, colocou o papel alí e se esqueceu dele.
Muitos e muitos anos depois achou o papel em branco, já amarelado.
E esse mesmo papel me era sacudido em frente aos olhos
Agora cheio de conteúdo bem colorido por sinal.
Foi-me, porém, negada a leitura.
Porque segundo a personagem,
"Cada um tem sua rima.
Essa aqui é a minha.
E é linda."



8 comentários :

  1. Aii que rima linda!!

    Mas 6:30 da manhã... hahahaha

    Bom final de semana! beijos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parafrasenado Milton Nascimento...

    Algumas coisas que leio, cabem tanto em mim, que perguntar carece, como não fui eu que escrevi.

    Emocionante, seu post.

    Bom dia! :)

    ResponderExcluir
  4. Parafraseando Milton Nascimento...

    Algumas coisas que leio, cabem tanto em mim, que perguntar carece, como não fui eu que escrevi?

    Emocionante, seu post.

    Bom dia! :)

    Cida

    ResponderExcluir
  5. Eu li, reli e fiquei pensando!
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  6. Uau...quase me perdi......voçê e escritora.....quando a gente começa a se perder na leitura,entra uma frase e a gnete se encontra.Cada um tem uma versão diferente de contar,e a cada conto uma rima diferente.
    Beijim
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  7. olá!! vim aqui por intermedio de uma maiga blogueira que me indicou seu post sobre limpeza de tapetes, estava precisando de umas dicas...
    Vou te espiar sempre viu?
    Beijoss!!!

    ResponderExcluir
  8. vim te desejar um feliz fim de semana e me perdi no seu texto muito engraçado. feliz fim de semana com muito amor e luz em sua vida. bj

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.