Beijinhos... um, dois, três... nenhum.

11.5.10 Talita Cavalcante 5 Comentários


Tenho grande alegria de encontrar amigos. Amigos que não vejo há muito. Amigos que vejo todo dia. Encontrá-los será sempre maravilhoso, mas por vezes, mesmo entre amigos, o cumprimento é sempre algo com que se preocupar para não dar mancada. Beijinho no rosto e abraço são dois cumprimentos quase que oficiais no nosso país, certo? Mas sempre nos geram dúvidas. Isso porque há pessoas e pessoas e momentos e momentos. Quando não somos tão amigos assim, mas queremos ou precisamos cumprimentar alguém, por exemplo, beijinho, na minha opinião está fora de cogitação. Valer-se de palavras simpáticas ou de um aperto de mãos é sempre mais elegante, pode ter certeza. Entre amigos, porém, ao recebê-los ou abordá-los pra uma conversa, beijo no rosto é sempre bem vindo, inclusive entre homens. Taí uma coisa que é novidade no Brasil, mas que aos poucos poderá se tornar tão comum como um cumprimento entre homem e mulher ou entre mulher e mulher.

E mesmo amigos muito amigos, velhos conhecidos ou colegas de trabalho, nem todos os momentos são ideais para se cumprimentar com beijinhos. Já repararam que tem gente (principalmente homens solteiros) que adora dar beijinho só por dar beijinho e acham que são os bam bam bans mais simpáticos desse mundo? Eles te veem de longe e quando poderiam só acenar, pois não tem nenhum assunto pra trocar, eles saem, vão em sua direção e dá beijinhos em você e em mais quantas mulheres tiver na roda e então se despede, ou seja... oi e tchau. Pra que? Alguém me explica? Porque até hoje acho esse tipo de pessoa bem estranha e, ao contrário de simpatia, me parece mais aproveitamento. Deselegante. Deleta.

E aí que entra casos distintos. Médicos em hospital que encontram amigos, vão dar três beijinhos e abraço? Not, please! Muito menos em paciente. E muito menos se o médico trabalhar em CTI, enfim... casos e casos. A  melhor saída é a conversa, são as palavras simpáticas, afinal, cumprimentar não exige gestos de saudação, pode se resumir a apenas uma palavra ou a um elogio. Assim como para tempos de pandemia de gripes como agora, cumprimentos que não exijam aproximação são sempre melhor apreciados por alguns e, portanto, se viu cara de preocupado em alguém, o melhor é deletar o beijinho, rs.

E o que considero mais terrível em termos de se cumprimentar com beijinhos é quando alguém chega para encontrar amigos e se depara com todos sentados à mesa. No caso de ser amigos muito amigos e em número pequeno não há mal em fazê-los se levantar para cumprimentá-los, mas se estiverem em uma turma grande, por favor, não faça isso! Apenas pare em frente a todos, diga um cumprimento agradável e sente-se. Parar a conversa de todos e ir seguindo a fila pra dar beijinhos, ao contrário de ser elegante, é bem perturbador, já que deixa todos na expectativa de que acabe logo a beijação e que a conversa volte a fluir. Deleta também.

Mas apesar de sabermos certas regrinhas de etiqueta, tudo isso também é uma questão que depende do grupo. E mancadas sempre vamos dar ou participar da do outro porque nem todos pensamos da mesma forma, gostamos das mesmas coisas ou nos sentimos confortáveis com as mesmas atitudes e isso é ótimo porque aí sempre teremos casos pra contar. "Deixa eu te contar a mancada que eu dei" ou "que elegante aquela sua amiga"... Enquanto isso, uma preocupação a mais: quando é conveniente cumprimentar com beijinho, damos um, dois ou três? O que faço é dar um só e puxar a amiga ou o amigo pro abraço em seguida. E você?


5 comentários :

  1. 'uma preocupação a mais: quando é conveniente cumprimentar com beijinho, damos um, dois ou três? O que faço é dar um só e puxar a amiga ou o amigo pro abraço em seguida. E você?' nossa eu tenho essa mesma reação apesar de preferir abraçar logo, pq qd as pessoas vão lhe dar beijinho às vezes elas se aproximam pra ganhar e vc pensa q elas que vão lhe dar e fica aquela confusão rs. E como dizem o abraço é um presente que damos e fazemos questão de receber de volta.
    Gostei do seu blog.
    Beijinhos ;)
    Nana

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nana,
    Gostei dos seus comentários. Acabei de ler o outro também na postagem do livro O mensageiro. Lindo, né?

    Realmente é uma confusão quando ficamos esperando ganhar o beijo, portanto dar o abraço é mesmo uma solução mais gostosa e mais fácil, concordo com você. Obrigada pelo recadinho.

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  3. kkkk... perfeito! Eu sempre fico no mesmo dilema: tem gente que da beijinho, tem gente que aperta a mão, tem gente que as vezes faz um e as vezes faz outro, eu prefiro sempre deixar que o outro tome iniciativa. Quanto a sair dando beijinhos em todos de uma rodinha é uó! Dá até preguiça!!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  4. kkkk... perfeito! Eu sempre fico no mesmo dilema: tem gente que da beijinho, tem gente que aperta a mão, tem gente que as vezes faz um e as vezes faz outro, eu prefiro sempre deixar que o outro tome iniciativa. Quanto a sair dando beijinhos em todos de uma rodinha é uó! Dá até preguiça!!!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  5. É uma questão delicada... eu particularmente prefiro um beijo e um abraço, mas as pessoas aqui da minha região (RS) parecem mais acostumadas com os 3 beijinhos, então as vezes rola uma pequena confusão...hehe
    Mas horrível mesmo é aquela pessoa que cumprimenta com beijinho só algumas da rodinha e outras não!Aí eu acho bem deselegante!
    Beijos p vc, tenha um ótimo dia!

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.