Um 'reencontro' após 10 anos

27.7.10 dona perfeitinha 5 Comentários

Ontem, após 10 anos sem vê-los, os 'reencontrei'. Esse reencontro, porém, não teve olho no olho, não teve abraço, não teve o perfume da casa, não teve muitas coisas que gostamos de ter quando gostamos da companhia de alguém. Mas foi especial assim mesmo. Nossa! Quanto tempo! 10 anos. Ten years if i was say in their language. E isso foi a internet quem me presenteou. Essa maravilhosa internet que há bastante tempo nos permite encontrar quem está longe, ouvir e ver a pessoa em tempo real mesmo que oceanos e terras demais nos separem. Não sei o porquê de ter levado tanto tempo sem usar o Skype para vê-los. Acho que tudo acontece na hora certa, afinal. Apresentei a eles minha filha e tivemos um desses momentos mágicos, sabem? Pude ver de novo duas pessoas muito especiais que me ajudaram demais num certo momento da minha vida. Eu que normalmente tenho mil palavras para descrever tudo, hoje não sei quais usar para descrever esse reencontro.

Foi especial e isso é tudo que posso dizer agora. Uma boa surpresa, acredito que para todos nós. Eu, porém, fiquei com muitas perguntas sem fazer. Mas agora, acredito que  poderei sempre  chamá-los a conversar, sempre que der, tiver uma dúvida, ideia, sei lá, como se eles morassem na minha cidade e eu precisasse telefonar.

Incrível como a divisão do tempo em minha vida é tão  certinha, rs. Voltei da companhia desses dois queridos, e poucos dias depois encontrei meu marido que virou minha base, meu grande companheiro de aprendizados como é até hoje. 10 anos. Sobre esse tempo há muito o que falar mesmo que a carinha  continue a mesma (o que não é assim uma grande verdade no meu caso, mas é bom ouvir de outros que sim). No caso desses dois, porém, me surpreendi. Realmente eles continuam iguaizinhos. 10 anos a mais não representaram na face quase nada pra eles. Talvez porque agora, já aposentados, possam viajar pra onde querem, curtir a única filha e agora a nova netinha, isso rejuvenesce, muitos dizem. A verdade é que o tempo faz bem pra gente.  E uma grande verdade nesse momento é que apesar do tempo passar, pessoas que gostamos e que gostam da gente vão ser queridas sempre. Revê-los 10 anos depois foi emocionante, mas ao mesmo tempo parecia uma emoção  familiar, como se ontem mesmo eu tivesse me despedido, entendem? Por isso é mágico.

Eu morei com eles durante parte do tempo em que vivi na Nova Zelândia. Eram eles, eu e os gatos. Sua filha já vivia em outra cidade. Eles me adotaram, como de verdade fosse! Deles recebi uma atenção nova, desconhecida até então, daquelas de grande interesse. Tanto que foram eles que nessa conversa mais perguntaram, super interessados ainda em mim. Imagine! De poucas pessoas já tive tanta atenção na vida, e eles são alguns deles. Conversávamos muito. 'Brigávamos' pelo controle da tv. Eles me contavam piadas sobre os ingleses e se orgulhavam de como a polícia deles é mais honesta que a nossa. Ela me fazia me sentir num hotel e em casa, tudo ao mesmo tempo, ele fazia gozações sobre tudo e eu me sentia bem alí. A casa deles, tão peculiar, tão lindinha e tão a cara deles e do estilo de construções de lá. Aconchegante e familiar. Só de rever os móveis pela telinha do computador, pude recordar. Saudade boa, afinal. Como tudo que faz bem pra gente, queremos normalmente dividir com quem amamos, sempre tive vontade de visitá-los, agora com meu marido e nossa filha. Quem sabe um dia? Eles que agora viajam sempre, disseram vir nos visitar. 30 horas de voo não é brincadeira, é coisa a se planejar. E quando vierem, teremos que tirar férias para passear um pouco, ser boas companhias e lhes mostrar um pouquinho do nosso jeito diferente de acordar e dormir os dias e de curtir as belezas que tanto bem fazem a quem aqui nasceu e a quem aqui veio só de passagem.


                                                                 


5 comentários :

  1. Já dizia Pe.Fábio de Melo em seus escritos que "paixão é fogo de palha= desejo e, amor,neste caso a verdadeira amizade, é fogo de lenha".
    Acho que vc reencontrou pessoas que realmente marcaram sua vida por estar longe de casa, mas, por te mostrarem outros valores que nem mesmo aqui, cercada de amigos e família, você tinha.
    Há pessoas que nos elevam, nos tiram do comodismo, nos mostram outros horizontes e nos fazem ver a vida de cores mais vibrantes e felizes.
    É isto..Boas sementes em solos férteis só podem dar bons frutos.
    Paz e harmonia par você, Samuel e Sofia.

    ResponderExcluir
  2. Ki Lindooooo! mas parece que senti, que vc escreveu esse post, com lágrimas ou voz engasgada....será? Sei exatament como se sente!

    beijos queridóca!

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  3. Oi, tio Nonô...
    Você sempre colaborando com essas minhas postagens filosóficas. Obrigada. Acho que todos, seja da família, sejam os amigos ou mesmo pessoas como a Ann e o Alan que falei na postagem tem muito mesmo pra contribuir na vida da gente. Cada um tem algo novo, diferente e especial pra dividir, mesmo que seja somente uma visão das coisas, um lado ainda não olhado, né? Adorei seu comentário.

    Oi, Joana,
    Eu estava mesmo emocionada no sentido de surpresa, com um daqueles sorrisos enormes, sabe? Obrigada pelo recadinho.

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  4. Reencontrar pessoas que amamos é sempre significativo e gratificante.
    Abraços
    Silmara/Campinas

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.
Se precisar, entre em contato conosco através do email: talita@donaperfeitinha.com