Brincadeira de criança

by - 8.10.10

Vou com minha filha quase todos os dias pra pracinha perto de casa, onde há um parquinho e onde várias crianças da mesma faixa etária brincam acompanhadas das respectivas babás. Tenho sorte de poder levar pessoalmente minha filha porque sei que toda mamãe gostaria de poder fazer o mesmo, mas não tem um tempo tão flexível como o meu. É bom demais poder ser o ponto de referência para um filho, mas os tempos mudam e assim mudam outras coisas também...

Minha filha adora brincar de 'mamãe e neném', como ela vive dizendo, e, com isso, anda com bonecas bebês pra lá e pra cá. Outro dia, levou uma delas pra pracinha em seu mini carrinho de supermercado que faz a vez de carrinho de bebê. Ao chegarmos, vi que outras duas meninas também estavam carregando seus 'bebês'. Correram até Sofia, pegaram a sua mãozinha e disseram:

_ Sofia! Vem brincar de babá e neném com a gente, vem!





You May Also Like

11 comentários

  1. Olá, deixei de trabalhar fora pra criar minhas filhas e não me arrependo, mesmo que isso tenha me custado minha vida profissional, pois venho de família pobre e não casei com homem rico e mesmo assim ele conseguiu manter a casa sozinho, mas tinha um medo de deixar minhas filhas em creche ou com outras pessoas, pois já tinha visto acontecer com meus sobrinhos várias ocorrências ruins nas creches e o mesmo com uma pessoa que cuidava deles. Mas eu fico pensando que a primeira infância é a época mais sublime,mais linda de um filho e passa tão rápido... E tem também aqueles casos em que as crianças tem mais carinho pelas babás, eu ficaria imensamente triste se acontecesse isso comigo! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Talita Felipe de Vasconcelos8 de outubro de 2010 10:00

    qual o problema em trabalhar fora e deixar filhos com babá???? acho ridículo isso de algumas mulheres largarem emprego pra cuidar dos filhos. Hj em dia ambos, marido e mulher, devem trabalhar. Jogar td de despesas nas costas do marido é inaceitável. mesmo quem tem marido q é rico, acho q a mulher tem sim q trabalhar. Deixar de trabalhar pra criar filhos pfffff, ridículo isso. Deveria pensar antes de colocar filho no mundo. Dps q coloca, vem com esse papinho de largar emprego pra cuidar, me poupe. Pensam q seus maridos gostam disso? Engana-se quem acredita qdo algum deles diz q quer a mulher em casa cuidando dos filhos. Muitos falam para não magoar mas no fundo eles odeiam MULHER AMÉLIA DONA-DE-CASA RETRÓGADA.

    ResponderExcluir
  3. Talita Felipe de Vasconcelos8 de outubro de 2010 10:01

    Sou professora universitária de Física na UFC, casei em janeiro e tenho muita certeza do que quero: jamais largarei meu emprego onde ganho muitíssimo bem (sou concursada) simplesmente para cuidar de um filho. Saberei muito bem aproveitar o tempo q eu tiver livre para ficar com ele em QUALIDADE E NÃO QUANTIDADE.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cecilia,
    Temos sempre escolhas incríveis pra fazer na vida, não é? Mas acho que seguindo nossos corações, tudo dá certo. Se seu marido consegue segurar as contas e você sentia que era melhor pra família cuidar pessoalmente dos seus filhos, acho que fez a escolha certa. Só sabemos o que é a 'culpa' de estar longe que todas as mães falam quando realmente temos filhos, né? Que sorte você tem de poder acompanhar de perto o crescimento deles.

    Oi, Talita,
    Você entendeu mal. Meu caso não foi uma crítica a ter babá, nunca criticaria isso até porque acho que talvez um dia quando tiver meu segundo ou terceiro filho eu precisarei também de alguém para me ajudar, pois moro em cidade longe da minha sogra e da minha mãe e sou só eu, meu marido e minha filha (e trabalho também. Em casa, com horários mais flexíveis, o que me faz ter a sorte de poder estar perto e cuidar pessoalmente da minha filha). Falo muito do assunto babá aqui porque realmente convivo com elas. O que evidenciei com o caso é justamente o que abordou no seu comentário. Como hoje as coisas são diferentes, a maioria das mulheres já não ficam em casa a maior parte do tempo, a 'visão' dos filhos quanto a várias questões mudou também. Neste caso, mostrei um lado da história.

    E claro que eu sinto um dó tremendo das mamães que não tem muito tempo pra brincar com seus filhos porque é maravilhoso poder ter esse tempo pra levar minha filha à pracinha todos os dias, estar com ela mais tempo do que sei que é possível para a maioria das mamães e dos papais. Por isso digo que tenho sorte e o dó que sinto é apenas no sentido que sinceramente gostaria que todas as mamães pudessem passar tanto tempo com seus filhos - e sempre com muita qualidade também - como eu passo porque é a melhor coisa desse mundo. Quanto à largar o emprego para cuidar dos filhos, não acho ridículo como você. Tenho a opinião de que se é isso que fará essa mamãe mais feliz, porque ela continuaria a ser infeliz no trabalho, sentindo-se culpada? Não tem lógica. Tomara que quando tiver filhos consiga fazer tudo como planeja porque o importante é sermos felizes, né?

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  5. Talita
    Curta bem sua filhinha. Ela logo vai crescer e voar como toda jovem.
    E daqui eu verei e me alegrarei com suas histórias.
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  6. Talita,
    Ainda não tenho filhos, mas acredito que seja muito bom mesmo poder participar de perto a evolução da criança.
    No seu caso, melhor ainda poder fazer as duas coisas... trabalhar e cuidar da Sofia.
    Um beijo!
    Juliana
    http://www.tjmisturado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, sempre soube que cuidar e ter esse contato permanente com nossos filhos nos ajuda a crescer interiormente a nos fortalecer como mulher, e não compreendo quando denigrem essa imagem dizendo que ter uma vida voltada exclusivamente para nossa vida financeira e carreira, fazem da mulher um ser mas completo e melhor do que as que se doam e moldam o carater de uma criança, pois isso está impresso em nossa genetica. Desculpe se magoou alguem mas entendo a solidão de uma criança sem a companhia de uma mãe e sem limites determinados por ela é triste.

    ResponderExcluir
  8. Assunto polêmico heim Talita?!!!!
    Eu ainda não tenho filhos, mas acredito que não deixarei de trabalhar pra ter tempo integral pra eles, acho que o importante mesmo é que na hora que os pais possam estar com os filhos essas horas sejam de qualidade e alegria.

    Beijão

    ResponderExcluir
  9. Talita, seus textos são sempre ótimos, com qualidade e com bons pontos de vista respeitando sempre a todos. Estudo, trabalho e tenho minhas horas de dona de casa(sem filhos e moro com outras pessoas que também cuidam da casa), por conciliar todas essas coisas não me acho melhor que as outras pessoas, foi uma escolha pessoal. Algumas pessoas deveriam abrir a cabeça e entender que quem opta por deixar de trabalhar e cuidar dos filhos não é uma pessoa retrógrada e sim uma pessoa que fez uma escolha em sua vida. Cuidar da casa também é trabalho, sem remuneraçao mas é, cuidar de casa "dá trabalho", acho meio furado esse papo de jogar as contas em cima do marido. Continue, seus textos são ótimos, não comento sempre, mas acompanho seu blog diariamente.Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mônica,
    Acho que mesmo que Sofia algum dia more longe, vamos ser bem grudadas, sempre curtindo muito a companhia.

    Oi, Fernanda,
    Pessoalmente entendo os dois lados da moeda e não critico escolha alguma, não posso me atrever a isso, nunca sabemos qual a próxima que teremos que fazer em nossas vidas, não é? E como você não entendo essas pessoas que falam mal de mulheres que tem o ato corajoso de se doar aos filhos e ao marido. Às vezes a escrita não nos é fiel, mas é uma grande ajuda para nos expressar. Adorei seu recadinho, obrigada.

    Oi, Andressa,
    E o pior é que não dei opinião polêmica, menina! Pode ter parecido opinião, mas a única coisa que disse nesse sentido é que gostaria que todas as mamães pudessem ter tanto tempo de curtir os filhos como eu tenho. O fato ocorrido é que levanta um assunto polêmico, das diferenças constrastantes de formas de criação, mas sinceramente não critico nenhuma delas e sou de opinião que se você pode cuidar pessoalmente do filho, cuide, pois é maravilhoso! Se não pode, contrate alguém de confiança e com bons valores e aproveite todo seu tempo livre para brincar e mostrar sua visão de mundo a seus filhos. Temos que nos adaptar às escolhas que precisamos fazer na vida e escolhermos ser felizes em primeiro lugar, né? Adorei seu recadinho, obrigada.

    Oi, Lígia,
    Que bom receber um recadinho seu por aqui. E que palavras mais motivadoras ganhei! Fiquei feliz, obrigada mesmo. Penso assim também. Acho que críticas dessa natureza não levam a nada. Nem todos são felizes com as mesmas escolhas, não é? E decisões temos que tomar o tempo todo na vida, escolhendo caminhos que nos façam mais felizes. E nunca um só caminho será a melhor escolha pra todos. Cada um tem sua história, suas vontades, suas necessidades. É estranho ouvir críticas pesadas a quem escolhe trabalhar sem remuneração, rs. É uma escolha corajosa que merece toda admiração.

    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir
  11. Oi Talita, q ótimo seu blog! Entendo perfeitamente o q vc quis dizer, e acho que quem se dói e se ofende ao ler vc, no fundo tem uma pontinha de remorso ou algo não resolvido sobre suas próprias escolhas...
    Eu trabalho fora (professora) e tb em casa (em outra área), mas no próximo ano como meu trabalho interno tem se acumulado muito, ficarei só nessa área e deixarei a escola~. Tenho o Daniel (1 ano e meio, minha VIDA!)e um dos principais motivos de eu ter reduzido minha carga de trabalho desde o ano de planejamento da gravidez foi para ter tempo para ele. NÃO ME ARREPENDO!!! Sabe, hj sou MUITO MAIS REALIZADA do que qdo trabalhava manhã/tarde/noite, ganhava mais dinheiro,claro, mas e daí???
    Eu tenho uma ajudante que é ótima (com a casa nem tanto, mas com ele, sim rs) mas nem por isso abro mão de cuidar dele: quando estou em casa, eu levo pra brincar, eu dou banho, eu faço a comidinha...pois tenho PRAZER em ser mãe, com todas as alegrias, incômodos e dores na lombar rssssss
    Nós mulheres temos que parar para pensar mais profundamente sobre quem nos disse q devemos ser super tudo??? Às vezes, ser só mãe é o que nos preenche de forma que nenhuma super promoção no trabaho jamais fará. Acho que falta à mulher moderna se permitir ser não só "mulher", mas ser pessoa, ser gente. Como os homens modernos e conscientes tem se permitido (meu marido por exemplo, para tudo o que está fazendo se nosso filho chama: papai, vem ver!...sabe, ser gente vem antes de ser homem, ser mulher, ser profissional de qq gênero.
    Bem, de qualquer forma nossos filhos nos darão a resposta ali na frente!
    Novamente: AMEI SEU BLOG, acho q viciei rsssssss

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.