Os sentimentos-poréns, os poréns-sentimentos

30.6.11 dona perfeitinha 4 Comentários

Queria eu ser uma fachada de força, fria como uma pedra. Mentira. Eu não queria ser assim. Por mais que nossos humanos sentimentos nos façam tropeçar e por vezes até chegar a cair, são eles também que nos deixam com um sorriso gigante... fora e dentro do peito nos momentos mais aconchegantes e felizes que podemos viver. Eu aqui sentada à escrita, você aí a ler as palavras, todos podemos sorrir à nossa vontade porque somos donos das nossas escolhas. Chorar, porém... e esse é o grande porém da vida... nem sempre nos é uma escolha. O choro bonito e bem vindo de uma alegria espontânea... ah! Esse! Que venha! Aos montes te quero sim! Mas o choro triste de dor provocada... ah! Sai, vai pra longe, que não te quero não. Infelizmente, porém... Eita 'poréns' da vida! O choro provocado que machuca não nos é uma escolha e não é bem vindo... Temos que aprender a lidar com ele, qualquer que seja ele, do menor ao maior grau, temos que ser generosos conosco e apesar do choro, nos forçar a ver além, nos forçar a mudar o rumo, pois esse sim só cabe a nós. Dá vontade de xingar aos ventos todos os nomes que machucam-nos sem dó. Mas somos melhores que isso, temos força pra sair do buraco do choro, pra encarar a alegria sem vergonha... e que delícia que ela é!
A alegria sem-vergonha é sim uma grande aliada nossa. Quando ela bate, saiam os cabisbaixos, pois esses virarão metralhadoras de críticas, pois invejam-na sem reconhecer isso. Uma pena, pois poderiam ser samaritanos corretos, não fosse a venda que escolheram usar.
Mas deixando a parte feia, vamos ao credo da vida: somos tão sortudos em ter tantos sentimentos que mais vale escolher os 'top-five' e viver à sua guia do que avaliar demais e perder tempo demais com os sentimentos-poréns. Mas caso aconteça, vamos que vamos, que uma hora a gente sai dessa, desde que não esqueçamos de sorrir de canto a canto pra energia boa surgir de novo.

4 comentários :

  1. Uma coisa que aprendi na adolescencia é que a vida é uma roda gigante, muitas vezes estamos em cima, outras em baixo. E nunca somos nós que controlamos esse brinquedo...

    abraço
    Daniel Deywes
    http://feitonahora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Daniel...
    Realmente não controlamos tudo, né? Mas é bem possível nos forçar a ver o mundo mais colorido e isso apesar de difícil vale demais! Obrigada pelo recadinho, adorei.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Querida Talita, temos muita coisa em comum. O texto é limpo, profundo e tocante. Nesse momento ainda enxugo minhas lágrimas que ao mesmo tempo sao de tristeza e tbém de alegria. Deus me reservou esse momento tao complicado quem sabe seja para eu repensar minha vida de novo. As vezes gostaria de nao ser tao sensível, mas já vi que somos assim: de alguma forma "tocamos" as pessoas. Hoje me senti tocada por vc. Obrigada pelo texto. Bjs!

    ResponderExcluir
  4. @Paulette Southard
    Oi, Paulette,
    Fico feliz que de alguma forma tais palavras conseguiram de tocar de forma boa. Seu comentário me tocou também delicadamente. Também minha família passa por um momento super complicado, eu eu tenho minhas complicações pessoais que tento vencer todos os dias. E a vida é tão linda por isso mesmo, pois sentimos e com nossos sentimentos aprendemos muito e evoluímos. Adorei seu recadinho, me motivou bastante, obrigada, de coração.
    Beijos,
    Talita.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.
Se precisar, entre em contato conosco através do email: talita@donaperfeitinha.com