Para aguar as plantas na ausência - e viajar tranquilo (técnica da garrafa pet)

27.12.13 dona perfeitinha 1 Comentários


Nessa véspera de feriados de fim de ano, viajar para passar as datas especiais em família é comum e requer alguns cuidados com as plantas em casa ou apartamento que ficarão sem a água de todo dia. O que fazer? Eu sempre sofri com o problema e só há dois anos aprendi essa técnica que funciona na maioria das vezes. Digo na maioria porque em um ou outro vaso a técnica acaba não funcionando por motivos que vou ensinar a evitar. E vou passar pra vocês todas as minhas observações a respeito para que ao viajar por mais de 4 dias, não se depare na volta com sua hortinha de temperos seca...

Você vai precisar de garrafas pets (as de 2 litros ou mais são as ideais para quem vai passar pelo menos uma semana fora). As garrafas pequenas, de 500ml, servem pra garantir água pro final de semana.

Depois de enchera garrafa com água, tampe-a e vire de cabeça pra baixo. 
Agora você vai precisar esquentar ao fogo, algum metal de ponta como o espeto fino que mostro na imagem abaixo. 


Imediatamente em seguida, afunde o metal no fundo da garrafa pet com água, derretendo o plástico e fazendo orifícios (caso não tenha como fazer isso, apenas seguindo as demais orientações também dá certo, mas tem mais chances de ocorrer algo que impeça, já que os orifícios são para entrada de ar e consequente controle do gotejamento - quanto mais furinhos em cima, mais rápido a água desce - uso apenas dois furinhos para viagens de até uma semana; se de mais dias, apenas um furinho pequeno):


É hora de destampar as garrafas e virá-las afundando o bico na terra do vaso. É uma manobra rápida em que vaza água, mas depois, com a prática, vai ficando mais fácil de realizar. Preste atenção na textura da terra. É possível que nenhuma água desça caso a terra esteja muito molhada ou mesmo muito seca. O ideal é virar as garrafas na hora em que costuma aguar, ou seja, 24 horas depois da última regada. Quando muito molhada ou muito seca, a terra que entra no bico da garrafa costuma vedar a troca de ar da terra pela água da garrafa. Já aconteceu comigo de chegar de uma viagem e perceber que em alguns vasos a técnica funcionou e em um ou outro não. As conclusões que tirei foram essas e com isso acabei evoluindo para agir dessa forma.

Procure afundar a garrafa em local do vaso longe de raízes sensíveis, veja no caso dessa hortinha de temperos:


Veja antes da viagem de 5 dias (fiz três furinhos nessa garrafa):


 E depois da viagem, a terra estava com boa qualidade:



Espero que tenha gostado da dica. Como tenho muitos vasos de plantas em casa, nunca viajo sem usar a técnica da garrafa pet, pois antigamente costumava fazer isso e perdia totalmente a hortinha de temperos, tendo que replantar tudo de novo. Fazendo isso, é raro acontecer - a não ser, claro, que a viagem se estenda por mais dias, nesse caso, a solução precisará ser mais 'tecnológica', irrigação programada com material adequado. Mas em casa, quem é que precisa disso, rs? Melhor replantar hortinhas a gastar tanto, rs.

GOSTA DO donaperfeitinha.com? Ajude-me a ganhar mais leitores queridos como você! Conte nosso endereço pros seus amigos e familiares. Mostre nosso blog pra eles também em suas redes sociais. Vai ajudar no bom desempenho desse espaço. E eu te agradeço!






Um comentário :

  1. Já vi esta técnica mas, sem virar a garrafa. Usam-se os furos no fundo para aguar, que fica em contato com a terra, e controla-se o gotejamento abrindo a tampa (mais ou menos, conforme o desejado). Acho que assim facilita na hora de colocar no lugar.
    Bom ano novo pra você e sua família.

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.
Se precisar, entre em contato conosco através do email: talita@donaperfeitinha.com