Ser pai e mãe envolve também questões incômodas

18.7.14 dona perfeitinha 4 Comentários

No mundo, se há seres desprezíveis, esses são, claro, os de coração ruim.
Mas piores ainda são os pervertidos, que parecem que nem coração tem.
Esses se escondem atrás de uma profissão ou de posses que lhes abrem portas.
Aproximam-se de meninas e meninos e exercem uma atitude quase perfeita diante de outros olhos; 
mas são cobras, são farsantes.
Ensinemos nossas crianças que há seres assim no mundo, que não é normal um estranho 
te colocar no colo, te fazer carinho. E que qualquer ato assim deve ser imediatamente contado.

Nunca aconteceu comigo, nem com meus filhos, mas não podemos dar bobeira. Sofro pelos pais que se sentem culpados de 'nunca terem percebido nada'.
Sejamos todos atentos. Nossas crianças devem ter alegria genuína, sinceridade no olhar. Observar um filho é um ato de amor. Amar suas qualidades e seus defeitos nos fazem conhecê-los e dar a eles a confiança de que precisam para nos procurarem em momentos de desconforto e nos pedir ajuda. Comemore se seu filho te pede ajuda, mesmo que seja apenas para apontar um lápis. Transmitir-lhes confiança e carinho é proteger, mesmo a distância.

Pervertidos escolhem bem os futuros que querem destruir. Nós pais temos o dever de conversar com nossos filhos sobre tudo. Tudo que é bom e divertido, mas também sobre o que há de pior no mundo; das cáries nos dentes aos desprezíveis seres que usam crianças para aumentar sua autoestima hipócrita, pois precisamos prepará-los e ajudá-los a se defenderem, a sentirem que tem valor e não aceitarem coisas com as quais não concorda. Acho a educação do 'não', que poda em demasia um filho, que o torna certinho aos olhos de todos, é prejudicial. Precisamos deixar nossos filhos argumentarem, terem opinião própria, dando valor a elas, mesmo quando precisamos explicar-lhes que estão errados.

Deixamos nossos filhos na escola, na natação, no inglês, no balé, no judô. Conhecemos todos que ali circulam? Confiamos por conforto? Precisamos ser mais questionadores - somos pais! Estar presentes, confiar em nossos filhos em primeiro lugar, mas sem deixar de entender o contexto, conhecer os perigos, entender a alegria que nossos filhos aparentam depois da aula, mas principalmente entender a tristeza, a insatisfação, a quietude, os jeitos negativos com que eles ficam impregnados quando algo realmente não está agradando. Todos esses são momentos de pesquisar, de cavar fundo e dar apoio ao seu filho que obviamente está precisando de ajuda, de conforto e de alguém com quem possa confiar para se abrir.

Ser pai e ser mãe implica em ser ativo em todas as coisas que envolvem nossos filhos. Não sejamos tolos, sejamos companheiros, preocupados com o futuro dos nossos bebês que crescem e se tornam adultos de coração que, queremos, profundamente, seja sempre bom. Corações bem cuidados na infância crescem inteiros, sem rasgos, sem traumas, sem o peso da maldade que existe por aí, pois foi profundamente protegido dela pelos pais, sem medos, apenas com verdade e confiança.


4 comentários :

  1. Nossa, você tocou num assunto muito sério. Ainda mais hoje em dia, com a internet, se a gente não ficar atenta com o que nossos filhos estão vendo e com quem estão lidando o bicho pega. Infelizmente o mundo é doente, tem muito pervertido aí só esperando uma oportunidade pra dar o bote.

    ResponderExcluir
  2. Texto muito bem escrito...esse assunto ainda é tabu em muitas famílias.
    Adoro a forma como vc escreve,parece que estou conversando com uma amiga :-D
    Bjinhus

    ResponderExcluir
  3. Pesado esse tema, mas que precisa mesmo ser amplamente discutido. Hoje, com o advento da internet o assunto é mais difundido, mas o acontecimento de situações tão fortemente desagradáveis eram e ainda são muito presentes. Não importa a classe econômica, a cor da pele, a língua falada ou a religião. É muito importante mesmo dar essa dica aos pais, algumas pessoas são tão boas, tão puras, mas tão absurdamente inocentes que acreditam que esta realidade está longe de seus pequenos.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto. Falou tudo.
    Reiniciei meu blog, dá uma passadinha lá!!
    Bjus

    www.papodemamaeamelia.com.br

    ResponderExcluir

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.
Se precisar, entre em contato conosco através do email: talita@donaperfeitinha.com