Amizades à mesa

by - 19.5.17

Foto: Pixabay

Eles não são amigos escolhidos a dedo. Eles são o que o acaso nos trouxe à convivência corriqueira. Amizades de amizades que se transformaram em algo novo, privados de cobranças ou exigências. Uma reunião de pessoas com um interesse em comum: o de arriscar-se um pouco mais na cozinha, conversar abertamente sobre o que há de novo e de velho, rir junto, aprender uns com os outros.

Eu e meu marido somos adeptos de reuniões gourmets, nomeadas assim para definí-las como encontros à mesa com comidas que os anfitriões do dia cozinham. Quem recebe decide o cardápio, sempre pensando em novos desafios e no aprendizado de novas técnicas, no uso de novos ingredientes. Isso nos faz aprofundarmos conhecimentos de culinária e nos arriscarmos, cada vez mais, a criarmos pratos que deixarão todos encantados.

Nessas reuniões o excessivo é evitado. Tentamos alcançar o inalcançável equilíbrio. Outros diriam, portanto, que não vale a pena esse objetivo impossível. Ah, sabem pouco esses! Aprenderão menos ainda da vida se não se permitem esse mínimo. Um objetivo qualquer serve-nos apenas de desculpa para vivermos bem o processo da caminhada. Tanto aprendemos em tão pouco tempo! Tanto somos mais hoje por conta de cada um desse conjunto!

Sou defensora que todos se arrisquem de vez em quando dessa forma. Mesmo que não se forme um grupo, convidar amigos à nossa casa sempre é uma oportunidade de fazermos algo na cozinha que ainda não aprendemos. Se feito com carinho, com cálculo de tempo, esse desafio Master Chef é entusiasmador!

Depois da reunião, o menu ganha mais créditos, pois foi bom de comer junto, foi bom de aprender com quem fez. Marca-nos para querermos expandir ainda mais os ingredientes usados. Por vezes viajamos longe, trazendo algo especial para dividirmos com quem gosta dessa brincadeira começada sem pretensão e, esperamos, continuada da mesma maneira.

Venho pensando o que faz-nos querer seguir a mesma trilha, se já o novo não se faz presente. Ah, cada encontro é um privilégio. Estar junto porque queremos é mais que motivo de repetirmos o velho. Os pratos, porém, não se repetem. Eles são nosso meio de escandalizarmos sem gritos. Eles são nossos achados, as novidades que, não importa se serão esquecidos, pois naquele dia ele brilhará entre amigos.

Esses são momentos inesquecíveis.




You May Also Like

0 comentários

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.