Sobre insatisfação

by - 13.10.17




Tenho um ‘puxadinho’ na pia do meu banheiro e adoro ele. Por vezes, grandes entendedores do assunto ‘estética’ desaprovam qualquer coisa parecida. E estou usando esse mini-armário apenas para tocar nesse assunto delicado, pois diz respeito a muitas coisas, muito além dos móveis de uma casa. 

O que vale na vida é só a aparência que algo passa para ‘olheiros’? E quem são esses que queremos impressionar? Vale mais a opinião de pessoas fora do seu contexto à sua alegria em assumir que é diferente ou que gosta do diferente do ‘padrão’? A beleza está onde queremos que ela esteja e por mais que algumas pessoas insistam em tentar ditar belezas padrões ÚNICAS, sinto que sofrem todos que aceitam esses determinismos sem conhecer qual o padrão real de beleza que mais combina consigo. A mulher principalmente... 

São tantos padrões estéticos! E muitas querem alcançar todos e passam a vida inteira falando neles. Não vejo mal em fazermos qualquer procedimento desde que nos sintamos realmente satisfeitas, sabendo que é exatamente o que ‘precisamos’. 

Mas me entristece ver que muitas de nós, com tudo no ‘padrão’ seguido, continuam se comparando e se sentindo insatisfeitas. Imagino que essas ainda não refletiram sobre o que realmente estão tentando alcançar na vida. A perfeição não existe e o tempo passa pra todos. 

O legal é nos fazermos as perguntas certas. O legal é buscarmos tudo aquilo que ‘padronizado’ ou não, nos deixará contentes com a gente. Sou tão satisfeita com meu ‘puxadinho’ fora do #padrão ! Mas o fato é, se eu não o fizesse, já teria criado outras formas de me organizar satisfatoriamente também. A coisa em si não importa muito, entende? 

O que importa é saber que independentemente dos padrões ditados à minha volta, estou feliz em fazer algo que gere bons resultados. Se não fosse o puxadinho, seria uma fruteira de rodinhas. Meu olhar satisfeito é o que importa. 

Por isso, minha gente, deixemos comparações apenas pros momentos em que realmente precisamos de uma sacudida para melhorarmos nossa ‘essência’ porque a aparência, cá entre nós, é um detalhe que exige mais mudança na nossa forma de olhar.





You May Also Like

0 comentários

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz.