Ser, seja! Um novo ano de vivências, boas de preferência!



São nesses momentos de 'passagens' que mais nos obrigamos à introspecção, ao momento de nos conhecermos um pouco mais.

Devemos, porém, tornar esse um hábito diário.
É maravilhosa a busca por nós mesmos.
A contemplação desse caminho, desse aprendizado.

É nele que vivemos.
É por ele que inventamos 'sentidos'.

Passagem de ano, de idade, de solteiro ou solteira a casado, casada; de filho, filha, para pai, para mãe; que maravilha de passagens!

"Que criatura humana pode compreender a vida enquanto vive?" (passagem da peça Nossa Cidade, de Thornton Wilder"


Que não busquemos compreensão, mas vivências, experiências, lindas contemplações...

Postar um comentário

0 Comentários