Deixemos nossos corações falarem... Crenças e descrenças!


Obviamente nossos corações não falam, mas deixar toda a magia de fora de nossas vidas é demasiadamente duro, não acha?

Pode ser que você se acostume a levar tudo ao pé da letra (e mesmo assim, olha aí eu tentando trazer magia em metáfora pro lado chato da vida!).

Reconheço em mim 'pé no chão com imaginação'. Já ouviu falar?
Nem eu! Acabei de dar o nome e gostei.

Vou explicar o que é. Pois essa forma de viver já experimento há anos (apesar de ter lhe dado um nome só agora) e posso ensinar. Vamos lá!

O fato é que deixamos de ser crianças e olha que coisa! Bem nesse momento nos tornamos pais. Pais de crianças (outra obviedade).

E o que define bem os pensamentos de nossas crianças?

Imaginação!

Pensam imagens lindas e outras feias, a maioria fantasiosa. E nós adultos, já calejados pelo tempo, nos esforçamos por preservar fantasias em suas vidas.

Falamos pra eles de Papai Noel, de Fada do dente, de Coelhinho da Páscoa, o que mais?

Cada um à sua ideia, à sua cultura, ao seu ânimo em fantasiar. Mas todos nós pais, em algum momento, pensamos que é tempo de parar. E o desastre acontece. O muro encantado desmorona e parece que é preciso ser grande logo, grande de verdade.

Esse 'grande de verdade' nunca fui e não sei o que é.
Preservo em mim a alegria das POSSIBILIDADES.
Sou pé no chão com imaginação há tanto tempo que nem sei se houve algum em que não fui assim.

Com meu marido, um ser encantado, descobri que podia me assumir como sou. Não precisava esconder nada. E com nossos filhos aprendemos a ser sinceros sobre tudo, mas sem abandonar a magia.

Sabe como?

Transcorri todas essas palavras pra contar pra vocês uma coisa da qual sempre me orgulhei:

Nunca mentimos pros nossos filhos. Brincávamos com o Papai Noel no Natal sem nunca ter dito a frase 'Papai Noel existe'. Simplesmente brincávamos, recebíamos o 'velhinho' enquanto percebíamos a ausência do papai de verdade. Percebíamos, mas não nos incomodávamos, porque do jeito que era, acho que sempre todos souberam. Sabíamos todos que o papai não perdia nada. E em cada fase dos nossos filhos, ouvimos alguns comentários, sem perguntas. "O Papai Noel estava usando um tênis igual ao do papai." "O papai não está aqui!". Perguntas precisam de respostas, correto? E eles demoram a querer saber a verdade que já sabem.

E toda vez que alguma pergunta surgia, a resposta era e ainda é a grande verdade de todas:

Papai Noel existe?

"Existe na nossa imaginação!"

E essa imaginação não podemos perder nem mesmo ao adentrarmos a vida adulta.
É ela que nos traz magia à grande dureza da realidade das coisas.

Se você crê em algo que não pode ser provado pela ciência, por favor, termine sua leitura por aqui, já que você sabe bem como ouvir seu coração... Apenas, antes de avançar meu texto para os que não creem em nada não comprovado, te peço! Continue deixando seu coração falar e te guiar, porém, respeite também quem tem corações que falem diferente do seu.

Agora, para nós descrentes:
Minha intenção é te dizer que a vida vivida com o conhecimento da realidade é linda e não apenas dura. Sou das pessoas mais pé no chão que existem, mas ainda preservo a magia que dá beleza à crueza. Não é porque não acredito em papai noel ou em qualquer entidade parecida ou mesmo mais poderosa que deixo de querer magias em minha vida... 
Somos seres humanos com uma imaginação poderosíssima (comprovamos isso pela capacidade de mais de 80% das pessoas do planeta acreditar em um ou mais deuses) e isso, para mim, é lindo! Somos seres incríveis que sentem emoções poderosíssimas e são essas emoções que criam em muitos a magia de qualquer crença. Que capacidade linda temos! E sou fã dessas emoções 'inexplicáveis'. O que existe? O que não existe? Não importa! Importa o que seu coração diz pra você! Deixemos nossos corações falarem! Deixemos nossas imaginações nos guiarem (elas têm sua própria existência!). Seremos felizes apenas quando formos capazes de respeitarmos tanto nossas emoções quanto as emoções de outros. Porque não existe apenas uma única verdade. A verdade é individual, já que minha emoção e minha imaginação nunca serão compartilhadas com ninguém, por mais 'parecidas' que 'pareçam'. Sejamos felizes à nossa maneira e deixemos quem 'queira' acreditar em existências imaginativas serem felizes à maneira deles! Mas mantenha na sua descrença a magia, pois ela é linda e nos leva a conhecer as verdades com respeito à história de todos e com leveza para encarar realidades cruas e simples. Nossos corações que o digam! 

Talita Cavalcante.
Deixemos nossos corações falarem... Crenças e descrenças! Deixemos nossos corações falarem... Crenças e descrenças! Reviewed by Dona Perfeitinha on setembro 06, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

"As redes de pescar palavras são feitas de palavras." Otávio Paz. Temos o poder de escolha sobre as palavras que proferimos. Escolha ser gentil! Respondo mais rapidamente no canal do YouTube, porém, aos poucos, vou respondendo aqui. Veja se a informação que precisa já não está na postagem. Espero o melhor pra você! Meu objetivo aqui é te inspirar e me inspirar junto à troca que tivermos!

""Obrigada por visitar e compartilhar! Inscreva-se no YouTube!""

Tecnologia do Blogger.