O que a gente quer?


O que a gente faz pra nos conhecer a ponto de sabermos o que a gente quer de fato, de ato, de humor, de amor, de conteúdos do pensar?

Você age pensando no que gosta, no que precisa para AGORA?
Ou só age pensando no amanhã, no depois, naquele dia que nem chegou pra você ainda?

Há tempos aprendi a mudar meu jeito de olhar pra mim.
Dividir com você não é só uma alegria,
É um imaginar que suas cortinas se abrirão melhor, como as minhas.
É imaginar que você verá uma vista esplêndida hoje ainda.
Verá a lua minguante às cinco e trinta da matina e estasiará-se deixando a mente achar que vê um eclipse, mas sabendo que é apenas a lua e a terra e o sol na posição mais comum de sempre.
E pensará, posso tudo. Minha mente é o meu poder e preciso conhecê-la.

Suscetível a acreditar em falácias ou desvendá-las?
Coerente com seus valores?
E que valores são esses?
Que alegria te invade com as cores do céu das seis horas?
E QUEM são o motivo de você levantar todo dia?
O que são suas prioridades?

Tenho pedras sob meus pés e no lugar de lamentar a dor,
Escolho, todo dia, fazer algo pra evitá-la tão intensa.
Sorrir é o primeiro passo, mesmo quando acumulo, como hoje, 3 noites sem poder pegar no sono.

Toda gente tem algumas pedras a precisar trilhar sobre.
A diferença é que tem gente que gosta de lembrar delas o tempo todo.
E faz da dor do passado um troféu no presente, mantendo assim a dor viva.
Isso é cultural, mais em populações cristãs,
Em que o sofrimento leva ao merecimento,
Que veem a dor como poder.

Eu prefiro ensinar meus filhos a suportarem suas pedras olhando a vista,
A paisagem, a grandeza, a vida.
Prefiro dizer-lhes que 'podem tudo' de valor,
Evitando incertezas e adjetivações que só prolongam sentimentos ruins.

O que a gente quer?
Sei não, minha gente!
Mas tenho pra mim que venho bem compreendendo o que eu quero.

Queria que você pudesse fazer o mesmo.
É como conversar com meus filhos,
Desejando que eles percebam-se felizes,
Valorizando boas atitudes,
Errando menos a cada dia,
Desculpando-se quando perceberem-se equivocados,
Sendo motivo de boas emoções,
Compartilhando empolgações,
Sendo companhias incríveis para pessoas especiais.

Somos todos capazes.
Eu sou.
E você?

Eu quero ser mãe de boas palavras, de abraços queridos, de beijos sorridentes, de ouvidos macios, de colo sustentável e de fala amadurecida.
Quero que a vida me conceda tempo e chance de ser o melhor que posso hoje.
Hoje começa do jeito que eu quiser que comece.
Com um pensamento apropriado, motivador, com um sorriso a levantar minhas bochechas e a fechar um pouco meus olhos cansados, sou eu sempre, pronta pra viver meu dia com a alegria que do meu peito vai para meus amados em atos, palavras, carinho.
É isso que eu quero e é isso que chamo de ser bem sucedida.

E quero ser a alegria estampada na fotografia,
As pedras continuarão me fortalecendo e por mais que alguns digam,
Ninguém é tão feliz assim,
Acho apenas que esses nunca se permitiram ser como eu sim!

O que você quer?
A gente só quer ser feliz.
Eu sou.
Você é?



Eu sou Talita Cavalcante, a dona perfeitinha! E você me encontra em:

- Textos matutinos aqui no blog;
- No meu canal do YouTube/DonaPerfeitinha
- No meu Instagram:  @talitadonaperfeitinha 

Além disso, gostaria de te convidar a conhecer meus livros em eBook na Amazon:

 'Depois que você se foi" (romance).

Postar um comentário

0 Comentários